A Morte Te Dá Parabéns: Jason Blum volta a falar do terceiro filme

A Morte te Dá Parabéns
A Morte te Dá Parabéns (Imagem: Reprodução)

Jason Blum, CEO da Blumhouse, voltou a falar do seu interesse de produzir o terceiro filme da franquia A Morte Te Dá Parabéns. O produtor conversou com o Fandom e atualizou sobre o planejamento de uma nova sequência. Ainda não há nada em desenvolvimento, mas se depender de Blum vai acontecer. A série terror é estrelada por Jessica Rothe (Valley Girl) e conta com a direção de Christopher B. Landon (Atividade Paranormal: Marcados pelo Mal).

Questionado se o público pode esperar um terceiro longa, o produtor respondeu: “Eu apostaria que sim. Estou no caso! Não há nada concreto, mas estou muito determinado a fazer o filme. Chris está muito determinado a fazer o filme. De alguma forma, de alguma maneira, estamos fazendo o filme”.

Blum acrescentou: “Existem poucos filmes que eu fiz que caíram na decepção porque o público não se conectou a eles da maneira que eu pensei que eles teriam ou poderiam ter. E isso pode não ser por causa do filme, poderia ter sido a data de lançamento, o marketing ou o que estava acontecendo no mundo. Quem sabe? Mas aquele [A Morte Te Dá Parabéns 2] sempre fica no meu rastro porque eu pensei que Chris Landon fez um ótimo trabalho no primeiro filme e um ótimo trabalho no segundo filme. Nós já teríamos um terceiro filme se esse segundo filme tivesse funcionado financeiramente – funcionou de qualquer outra maneira, exceto comercialmente. Eu simplesmente amei o filme e, como eu disse, eu vou conseguir um terceiro, de alguma forma, de alguma maneira!”.

Lançado em 2017, A Morte Te Dá Parabéns gira em torno de Tree (Rothe), uma jovem que é assassinada em seu aniversário e, a partir daquele momento, começa a recordar e reviver o mesmo dia diversas vezes. O estranho evento permite que ela siga caminhos diferentes, na esperança de descobrir alguma coisa que possa impedir a sua morte e mudar o seu destino.

Com um orçamento de US$ 4,8 milhões, o primeiro filme arrecadou US$ 125 milhões nas bilheterias ao redor do mundo. Já o segundo, lançado em 2019, faturou US$ 64 milhões mundialmente, com um gasto de US$ 9 milhões. Apesar da diferença da arrecadação, os dois longas contou com boas críticas.