Além do Super Mário, Nintendo articula mais projetos no cinema

Depois das editoras de quadrinhos invadirem os cinemas, chegou a vez das grandes companhias de videogames. Após anunciar que fará um filme do Super Mario Bros., a Nintendo deu sinais de que não vai parar  de investir no mercado cinematográfico. Pelo menos é o que diz um relatório que a empresa enviou para todos os seus investidores dizendo claramente que planeja expandir seu conteúdo visual nos próximos anos através de diferentes projetos.

Mas aparentemente este conteúdo visual não será apenas nos cinemas, já que a empresa aborda nas páginas do documento uma forma de fazer com que mais pessoas tenham acesso à sua marca, seja por meio de produtos de entretenimento ou mesmo seus novos parques temáticos, como o Super Nintendo World, que está sendo construído. A empresa ainda explica estar animada com seu próprio desempenho no mercado mobile, já que desde de 2016 conseguiu cerca de 650 milhões de downloads em seus diferentes jogos.

Universal vai distribuir Super Mário

Ao falar sobre suas propriedades intelectuais, a empresa citou o filme do Super Mario pela primeira vez com alguns poucos detalhes. “Outra forma de oferecer entretenimento Nintendo a um público mais amplo é com o filme de animação Super Mario CG, que está programado para lançamento nos cinemas em 2022”, diz o relatório. “A produção está avançando sem problemas, graças à colaboração entre Chris Meledandri, fundador e CEO da Illumination, conhecida pelos filmes Minions, e o diretor representante e companheiro da Nintendo, Shigeru Miyamoto, que está atuando como co-produtor. O filme será distribuído mundialmente pela Universal Pictures”.

Em determinado ponto, a Nintendo citou outras fontes de atrai público além dos filmes. “Também já embarcamos em vários outros projetos de expansão de conteúdo visual e estamos buscando novas oportunidades. Como compartilhamos anteriormente, o filme Super Mario está sendo financiado pela Nintendo, assim como pela Universal Pictures, e estamos ativamente envolvidos no planejamento, desenvolvimento e produção. No futuro, as iniciativas de expansão do conteúdo visual podem não se limitar aos filmes. A escala de nossos investimentos irá variar de acordo com o tipo de projeto, mas continuaremos investindo nessas iniciativas de expansão de entretenimento para aumentar o número de pessoas que têm acesso aos nossos produtos”. Vale lembrar que a empresa no passado já esteve por trás de desenhos animados de seus principais personagens.