Algo HORRÍVEL acontece com Dois Irmãos e motivo choca

Dois Irmãos: Uma Jornada Fantástica (Imagem: Reprodução)

A trajetória de Dois Irmãos, novo longa da Pixar, continua gerando polêmica, e isso porque finalmente uma animação da Disney tem uma representatividade LGBT realmente declarada.

E isso ocorre em razão de Specter ser mostrada como abertamente lésbica. O longa, que já sofreu censura na Rússia, onde a palavra namorada foi trocada por parceira, agora, segundo a revista Variety, a animação foi banida em quatro países do Oriente Médio.

São eles Kuwait, Qatar, Omã e Arábia Saudita. Em exibição nos cinemas, Dois Irmãos tem um time de peso na dublagem, são eles: Chris Pratt, Tom Holland, Julia Louis-Dreyfus e Octavia Spencer.

Amigos por conta do longa, Chris Pratt resolveu elogiar uma habilidade particular de Tom Holland.

“Eu não posso deixar de dizer coisas boas o suficiente sobre meu amigo Tom Holland. Ele é arrojado, bonito, charmoso, e um dançarino incrível. Ele poderia realmente salvar o mundo com uma única dança, um talento incrível, mas o mais importante, ele é um cara muito bom, humilde, gentil, e bom de golfe. Basicamente, eu odeio ele por isso. Isso é tudo! De qualquer forma vá nos assistir em Dois Irmãos essa semana”, publicou o famoso em seu Instagram.

Confira as primeiras impressões sobre a animação no Rotten Tomatoes:

O consenso diz que o filme “pode até sofrer em comparação a outros clássicos [do estúdio], mas faz um uso prático de suas fórmulas – e tem mérito próprio como uma aventura divertida, reconfortante e estonteante”.

“Ainda assim, mesmo que o filme fique narrativo, há flash e brilho suficientes para manter os espectadores envolvidos, com Holland e Pratt fornecendo um equilíbrio genuíno de amor e exasperação entre irmãos”, analisou Alonso Duralde, ao The Wrap.
“Você não se sentirá enganado por isso, mas também não se sentirá exaltado. No entanto, a Pixar, em sua própria bravura, ganhou mais do que o direito de lançar um filme como este – uma peça descarada de produto, uma espécie de substituto da Pixar feito com uma pequena pitada de alma”, Owen Glelberm, para a Variety.
“A maioria dos filmes da Pixar é especial por um motivo ou outro. O que torna o humor genérico do irmão e a vibração familiar de RPG de Dungeons & Dragons uma decepção”, David Rooney, do The Hollywood Reporter.

Jornalista especializado em entretenimento, consumista de streaming e cinemaníaco de carteirinha.