Algo HORRÍVEL pode acontecer se você burlar quarentena por coronavírus

Stranger Things
Cena de trailer da 3ª temporada de Stranger Things (Reprodução/YouTube – Netflix)

Como sabido, o mundo está enfrentando uma fase de isolamento social visando diminuir a propagação do vírus Covid-19. O Coronavírus já fez milhares de pessoas perderem a vida e o objetivo com essa quarentena é evitar que afete ainda mais pessoas enquanto os cientistas ainda não descobrem uma forma de cura.

Mas muita gente, inclusive o presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, acredita que esse negócio de quarentena é bobagem e que é preciso sair às ruas e ir trabalhar, já que é só uma “gripezinha” e morrer de fome é pior.

Visando pressionar as pessoas a ficarem em casa, uma escola de propaganda, Miami Ad School, resolveu criar campanha com uma “ameaça”: quem descumprir a quarentena vai se deparar nas ruas com outdoors cheios de spoilers de séries de sucesso, como Stranger Things, Narcos e Love is blind.

A publicidade diz que se o vírus não deixa a pessoa em casa, os spoilers vão. A propaganda ainda tem direito a um palavrão, que diz “fiquem na p**** das suas casas”. A Netflix, por ter suas séries mencionadas nos spoilers, resolveu se pronunciar dizendo que amou a mensagem, mas pediu que não usem spoilers do serviço de streaming, mesmo porque a empresa nada tem a ver com essa atitude, tomada por um projeto estudantil.

Há alguns dias, a Netflix disponibilizou algumas opções para que seus assinantes assistam durante a quarentena. Confira:

Skins
Being Mary Jane
The West Wing
Shameless
Once Upon A Time
Kim’s Convenience
The 4400
Forensic Files
Dexter
That 70s Show
Gotham
Greenleaf
Charmed
Weeds
Sherlock
NCIS
Lost Girl
The Bachelor
The 100
Scandal

Ted Sarandos, chefe de conteúdo da Netflix, disse para a CNN que a audiência do serviço de streaming realmente cresceu por causa do isolamento social: “Vocês devem imaginar, toda audiência está subindo. Subiu na Netflix, na CNN, na televisão em geral. O sistema tem sido bem robusto e pode ajudar muitas pessoas. As pessoas, com certeza, estão assistindo muito mais a Netflix”.

Jornalista especializado em entretenimento, consumista de streaming e cinemaníaco de carteirinha.