Alicia Vikander diz que por pouco não desenvolveu distúrbios alimentares

Alicia Vikander em Pássaro do Oriente (2019)
Alicia Vikander em Pássaro do Oriente (2019), filme da Netflix (Reprodução/YouTube – Netflix Brasil)

A atriz Alicia Vikander, que estrelou a adaptação de Tomb Raiber: A Origem deu uma entrevista reveladora, e disse se sentir feliz por não ter desenvolvido distúrbios alimentares na infância. Ela contou que era bailarina quando criança, e hoje percebe o quão problemático era um ambiente em que os elogios só chegavam até as meninas de acordo com seus corpos. “Ficar olhando para o seu corpo de collant em um espelho sete horas por dia e seis dias por semana, e ter pessoas falando sobre o seu corpo na sua frente e na frente de outros meninos e meninas… Crescer com isso não é saudável”, disse sobre sentir uma pressão muito grande por parte de seus professores.

“Fui muito sortuda por não ter tido um distúrbio alimentar ao longo das aulas de balé. Não sei como; acho que foi minha mãe [que me ajudou], ela falava comigo sobre isso todos os dias”, confessou à revista Elle sobre o papel fundamental de sua mãe para manter seu equilíbrio. Segundo ela, assim que deixou de fazer aulas de balé, passou a comer mais, e acabou engordando, o que de início a deixou um pouco desesperada. “É idiota, porque eu era muito magra quando estava dançando”.

Alicia, que é sueca, dançou até os 18 anos, e disse que abandonar o balé foi uma das decisões mais difíceis de sua vida. “Foi uma decisão muito difícil porque eu não conseguia nem treinar ou estar em um estúdio de dança… Por cerca de um ano eu tive que parar tudo, foi isso que eu tive que passar”, disse ela sobre o sacrifício necessário para ter uma carreira na atuação. Ela logo ingressou em Pure, seu primeiro filme sueco. A atriz esteve no filme A Garota Dinamarquesa em 2015, pelo qual ganhou um Oscar na categoria Melhor Atriz Coadjuvante.

ankara escort