Amber Heard é acusada em tribunal de ter forjado ferimentos para incriminar Johnny Depp

Amber Heard e Johnny Depp
Amber Heard e Johnny Depp (Reprodução)

Uma foto de Amber Heard com Johnny Depp e Keith Richards, guitarrista dos Rolling Stones, foi exibida no tribunal de Londres nesta terça-feira, 21 de julho para tentar provar que a atriz estava mentindo sobre uma suposta surra que recebeu do astro de Piratas do Caribe. O processo de difamação movido por Depp contra o jornal britânico The Sun está levantando diversas questões sobre a relação conturbada do ex-casal, como ofensas mútuas, agressões de vários tipos, uso de drogas, e até mutilações.

“Você concorda que não há absolutamente nenhum ferimento em seu rosto nesta foto?”, perguntou a advogada Eleanor Laws a Heard, que estava em seu segundo dia de depoimentos. A atriz de Aquaman – que na imagem está sorrindo entre Depp e Richards, com sua irmã mais nova Whitney ao lado do roqueiro, disse que foi agredida pelo ator na noite anterior à foto datada de março de 2013, e respondeu: “Parece que meu lábio estava um pouco inchado”.

Laws perguntou: “Esta foto mostra antes ou depois de você ser atropelada pelo Sr. Depp”. Amber Heard respondeu com uma pergunta: “A que horas? Houve muitos incidentes em março”. A advogada também alegou que nenhum dos funcionários que trabalhava no prédio em que ela morava viu ferimentos em seu rosto naquelas datas, mostrando ainda uma série de fotos e vídeos dos circuitos internos do edifício.

A atriz negou que tenha forjado os ferimentos e alegou que usava muita maquiagem ao sair de casa, motivo pelo qual as câmeras camuflaram as marcas em seu rosto. Na segunda-feira, a atriz havia acusado Depp de ser manipulador, e de perder trabalhos por causa do controle que ele impunha sobre ela. Em documento escrito, ela explicou que chegou a temer pela própria vida. “Alguns incidentes foram tão severos que achei que ele fosse me matar, intencionalmente ou por perder o controle e ir longe demais. Ele explicitamente ameaçou me matar muitas vezes, especialmente mais tarde em nosso relacionamento”.

Ela relatou ainda, que ele se tornou agressivo numa das viagens que fizeram juntos: “Houve uma discussão em um hotel em Tóquio que resultou em Johnny me dando uma joelhada nas minhas costas e me batendo na nuca. Ele colocava a culpa de todas as suas ações em uma terceira pessoa inventada por ele próprio, que ele chamava de ‘o monstro’. Ele falava disso como se fosse outra pessoa ou personalidade, e não ele, que faziam todas essas coisas. Quando Johnny põe sua atenção em você, não é como qualquer outra coisa que já tenha vivido antes. Quando digo que ele era sombrio, ele tinha uma maneira bem violenta e macabra de falar: a maneira que ele falava que nosso relacionamento era como ‘morto ou vivo’, e me dizendo que a morte era a única saída dessa relação”, disparou a loira.