Anne Heche conta que perdeu emprego ao assumir relacionamento com apresentadora

Anne Heche e Ellen Degeneres
Anne Heche e Ellen Degeneres (Reprodução/ Twitter)

A atriz Anne Heche abriu o jogo e contou que teve sua carreira manchada devido ao seu namoro com a apresentadora Ellen DeGeneres no passado, chegando a perder papéis, e até contratos com valores altos. Aos 51 anos, ela contou tudo no programa Dancing With The Stars, ao relatar que conheceu Ellen há pouco mais de 20 anos. “Em 1997, conheci Ellen DeGeneres na festa da Vanity Fair e aquela foi a noite que mudou minha vida para sempre”, diz Heche, que no programa apareceu dançando Paso Doble ao som de Rise de Katy Perry.

“Na estreia do filme que fiz, Volcano eu disse aos produtores que levaria Ellen como minha acompanhante, e eles me disseram que se eu fizesse isso, eu perderia meu contrato com a Fox. Naquele momento, ela pegou minha mão e disse, ‘Faça o que eles dizem’ e eu disse, ‘Não, obrigado.’ Levei Ellen para a estréia e fui conduzida para fora antes mesmo do filme terminar e me disseram que não tinha permissão para ir à minha própria festa por medo de que eles tirassem fotos minhas com uma mulher. “

Heche disse que Ellen foi sensata na ocasião e avisou a ela que isso poderia acontecer. Eu estive em um relacionamento com Ellen DeGeneres por três anos e meio e o estigma associado a esse relacionamento era tão ruim que fui demitido do meu contrato multimilionário de cinema e não trabalhei em um estúdio por 10 anos”. Anne e Ellen namoraram por três anos.

Esta não é a primeira vez que Heche fala sobre seu relacionamento com DeGeneres recentemente. Em uma entrevista para a revista Mr. Warbutyon, ela disparou: “Nosso tempo foi uma parte linda da minha vida e que uso com honra”, disse ela. “Fiz parte de uma revolução que gerou mudanças sociais e não poderia ter feito isso sem me apaixonar por ela”, disse ela sobre ter ajudado a promover igualdade, ressaltando que ainda há muito trabalho a fazer.

“Eu abri esse caminho para mim mesma e minha honestidade teve tudo a ver com isso. Acho que toda interação que temos deve começar com a possibilidade de olharmos ou não para outros seres humanos com 100% de respeito. Minha resposta sempre será ‘sim’. Temos que concordar que é uma possibilidade e que todos nós a merecemos”.