Katherine McNamara é uma das protagonistas do spinoff de Arrow (Reprodução)

Se tem uma personagem que participou do crossover de Crise nas Infinitas Terras, e o público não viu seu desenvolvimento, ela é Mia (Katherine McNamara), que simplesmente não apareceu mais no último episódio.

Graças à morte de seu pai, Oliver Queen (Stephen Amell), que se sacrificou para que a terra pudesse ser um lugar habitável, a garota viu seu mundo se modificar com o renascimento no multiverso.

Como Arrow terá seu episódio final exibido daqui algumas semanas, os fãs poderão dar uma primeira olhada em como funcionará seu spin-off, Arqueiro Verde e as Canárias, focado justamente em Mia, que veste o capuz herdado do primeiro herói da CW. O piloto irá ao ar como penúltimo episódio da série principal, e mostrará como a crise afetou o futuro da loirinha temperamental de 2040.

Em recente entrevista ao TV Guide, a atriz falou sobre as mudanças sofridas por sua personagem. A primeira delas, tem a ver com o mundo em que ela foi criada. Sai de cena a Star City estranha e sombria de 2040, e dá lugar a uma cidade ensolada, e feliz.

“Fundamentalmente, ela ainda é a mesma pessoa”, explicou ela dizendo que Mia não se lembrará nada de seu passado alternativo.

“Ela ainda é o mesmo ser humano, foi criada por Felicity, mas apenas em um conjunto de circunstâncias completamente diferentes. Por causa de tudo o que aconteceu em Crise e do fato de Oliver ter salvado Star City e todo o Arrowverse, ela cresceu em uma Star City diferente. Isso é muito perfeito porque ela não teve realmente nenhuma perda, trauma ou tragédia em sua vida, além do fato de que ela nunca conheceu seu pai”, disse McNamara.

Porém, o que passará a pesar sobre ela será a responsabilidade de ter crescido sob os olhos da população, já que seu pai foi transformado em herói nacional. “Ela também cresceu com esse manto adicional de ser filha do Arqueiro Verde e o que tudo isso significa com o sacrifício de Oliver”.

“Isso traz muitos privilégios e muitas oportunidades, mas também muitas responsabilidades. Ela está aceitando isso com firmeza e meio que foi criada nesse ambiente. Ela é uma jovem muito inteligente, esperta, cortante e capaz com todas as oportunidades na ponta dos dedos, mas não há verdadeira paixão. Ela não sabe o que quer fazer da vida. Não há nada em sua vida que lhe dê essa centelha”, continuou.

“Uma das vantagens da educação de Mia nessa realidade é que ela tem habilidades sociais e é realmente capaz de se adaptar e se relacionar com as pessoas e formar aqueles laços que nossa velha Mia não tinha capacidade de fazer. Definitivamente, há uma história lá, será explicada no piloto, e acho que surpreenderá muita gente”, finalizou.

ANÚNCIO

Comentários

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui