Após retirada de E o Vento Levou do HBO Max, movimento SURPREENDENTE acontece

A onda de protestos antirraciais que contagia a Europa e os Estados Unidos após o caso George Floyd, levou algumas empresas a adotarem critérios mais rigorosos com o conteúdo que oferecem. Entre as quais, o serviço de streaming HBO Max que decidiu remover temporariamente o filme E o Vento Levou de seu catálogo.

Filmado em 1939, o clássico passou a liderar a lista de filmes mais vendidos no site da Amazon depois do anúncio de que o longa-metragem seria removido da plataforma da HBO.

A decisão foi tomada após a empresa entender que a obra contém “representações racistas” sobre a escravidão e a Guerra Civil Americana. Estrelado por Vivien Leight e Clark Gable, causou polêmica por trazer os escravos conformados com a situação da época, e os seus donos são retratados como pessoas heróicas. Este contexto teria sido um dos motivos para os pedidos da retirada do longa do catálogo.

O filme venceu 8 prêmios Oscar, incluindo um de Melhor Atriz Coadjuvante conquistado por Hattie McDaniel, a primeira afro-americana a receber uma estatueta da Academia de Artes e Ciências Cinematográficas.  

A HBO Max considerou Gone With the Wind como um “Produto de seu tempo e contém alguns dos preconceitos raciais que, infelizmente, têm sido comuns na sociedade americana”, disse o porta-voz da plataforma de streaming em comunicado enviado à AFP.

“Estas representações racistas estavam erradas na época e estão erradas hoje, e sentimos que manter este título disponível sem uma explicação e uma denúncia dessas representações seria irresponsável”, completou.

Após a polêmica, a empresa afirmou que o filme será, eventualmente, reinserido no catálogo, sem cortes e junto com uma discussão a respeito de seu contexto histórico. Por isso, a HBO Max ponderou que nenhum corte será feito no longa-metragem por acreditar que
fazer isto seria como dizer que estes preconceitos nunca existiram”, disse.