As Panteras sofre com baixa bilheteria e diretora justifica; entenda

As Panteras (Foto: Divulgação/Sony Pictures)

Em sua trajetória pelos cinemas, o filme As Panteras, reboot dirigido por Elizabeth Banks, não vai bem no quesito bilheteria. Com baixa adesão e repercussão nos Estados Unidos, o longa, que somou apenas algo em torno de US$ 8,5 milhões em seu primeiro fim de semana de estreia, agora voltou a ser comentado por sua cineasta responsável.

Em conversa com o site de notícias de entretenimento Indie Wire, a diretora do filme afirmou que a baixa bilheteria é um indicativo da dificuldade dos homens em aceitarem filmes do gênero de ação protagonizados por mulheres. “O público precisa assistir ao filme porque a baixa bilheteria apenas reforça a ideia de que homens não gostam de filmes de ação com mulheres, o que alimenta um estereótipo sexista”, disse.

E completou: “Eles vão assistir a filmes baseados em quadrinhos, como Mulher-Maravilha e Capitã Marvel, porque esse é um gênero masculino. Mesmo que sejam filmes sobre mulheres, os homens os enxergam como uma expansão do mundo dos quadrinhos no cinema, não como representação de mulheres fortes. Parece que não estão lá pela Mulher-Maravilha, mas esperando pela Liga da Justiça. Mesmo assim, eu estou feliz por essas personagens terem feito sucesso nas bilheterias, mas precisamos de mais vozes femininas”.

Vale lembrar que As Panteras chegou por aqui no último dia 14 de novembro. O filme também não tem tido uma boa passagem no mercado fora dos Estados Unidos, acumulando baixa bilheteria também fora de casa. De acordo com dados iniciais, foram, até o momento, apenas US$ 27 milhões de arrecadação. E essa receita está bem longe de alcançar o valor em torno de US$ 55 milhões, empregado no orçamento, fora o marketing também executado.

Para completar, o filme de Banks também recebeu algumas críticas pouco favoráveis. Por conta disso, a atriz e diretora resolveu dar uma resposta. Seu filme é uma nova adaptação da série policial Charlie’s Angels e isso não foi muito bem recebido por alguns. Entretanto, vale lembrar que esse não é o primeiro reboot de uma grande produção de Hollywood. Nos últimos anos, foram lançados inúmeros longas também como reboots. Por isso, ela não entende o porquê de certas críticas para As Panteras.

Em recente entrevista à WSJ Magazine, ela afirmou: “Vocês já tiveram 37 filmes do Homem-Aranha e não estão reclamando!”. E completou em seguida: “Acho que as mulheres podem ter uma ou duas franquias de ação a cada 17 anos. Me sinto totalmente bem com isso”.

Possui Mestrado em Comunicação e Graduação em Jornalismo. Pesquisa cultura pop e também trabalha com o tema.

bostancı escort