Assim como no Brasil, todos os Big Brothers do mundo foram avisados sobre o COVID-19

Participantes do Big Brother Alemanha
Participantes do Big Brother Alemanha (Reprodução)

À medida em que as pessoas tentam se afastar uma das outras para não ficarem expostas ao coronavírus, um grupo de pessoas pode se dizer privilegiado: os participantes de reality-shows de confinamento, mais propriamente o Big Brother. O programa há décadas isola participantes do mundo externo em uma casa, com direito a provas e eliminações.

Nesta segunda-feira, 16 de março, todos os participantes do Big Brother em diversos lugares do mundo receberam a informação sobre o COVID-19. Enquanto no Brasil, Tiago Leifert acompanhado de um infectologista foi quem deu a notícia para os brothers, avisando sobre o período de distanciamento social, em países como Alemanha e Itália, aconteceu quase o mesmo.

Apresentador do Big Brother Alemanha
Apresentador do Big Brother Alemanha (Divulgação)

Na Alemanha, o Big Brother começou no dia 6 de fevereiro, quando as notícias sobre o novo vírus pareciam algo distante para sua realidade. Outros participantes entraram na casa no dia 6 de março, mas receberam ordens da produção para não mencionar a situação, que mesmo não grave não tinha a mesma proporção de dez dias depois. O país possui 7588 casos confirmados e 17 mortes, e com isso a emissora Sat1 decidiu informar aos competidores sobre a situação.

Na Austrália, o programa começou há apenas três semanas, e os brothers receberam atualização sobre a situação em torno do coronavírus. Diferente da versão tupiniquim, o programa australiano não é exibido ao vivo, e sim gravado para ir ao ar meses depois.

No Canadá o mesmo aconteceu, e durante a eliminação da última semana, os participantes começaram a se perguntar o motivo de não terem ouvido o barulho da plateia no estúdio onde a atração acontece em dias como esses. A emissora informou aos participantes que no país, a disseminação estava relativamente baixa com 441 casos confirmados, alertando que nenhum funcionário havia contraído o vírus.

Por aqui, a Globo também suspendeu o público em dias de eliminação. Acredita-se que a decisão de avisar a todos os Big Brothers do mundo partiu da Endemol Shine, empresa que mantem os direitos sobre o programa. Uma interferência externa como essa só aconteceu uma única vez, em decorrência do atentado às torres gêmeas em 11 de setembro de 2001, quando os Estados Unidos exibiam a segunda temporada da atração.