Astro de Liga da Justiça, diz que história de Cyborg no Snyder Cut é de partir o coração

Ray Fisher
Ray Fisher (Reprodução)

Liga da Justiça finalmente será lançada na versão original planejada pelo diretor Zack Snyder, e segundo Ray Fisher, que viveu o personagem Cyborg, a história dele partirá os corações das pessoas. O personagem foi apresentado brevemente em Batman vs. Superman: A Origem da Justiça, e teria origem contada no filme seguinte, e depois num longa próprio que acabou não acontecendo.

Snyder chegou a descrever a história de Victor Stone como o coração do Snyder Cut de Liga da Justiça. Nos quadrinhos, ele era um jogador de futebol juvenil que sofreu um grave acidente que culminou na morte de sua mãe, além da perda da maior parte de seu corpo. Desesperado, seu pai Silas Stone (no filme interpretado por Joe Morton) usou tecnologia para reconstruir o corpo do filho como aprimoramentos cibernéticos, o que fez dele metade homem, metade máquina.

Ao participar do Podcast The Nice Cast, o ator explicou: “Cyborg na Liga da Justiça de Zack Snyder não é um jogador feliz. Mas acho que ninguém seria se tivesse perdido tudo o que sabe sobre si mesmo”, disse ele. “Você perdeu sua mãe, seu corpo, sua capacidade de fazer aquilo o que você mais gostava que era jogar futebol, uma das coisas que tinha definido para si mesmo. Você perdeu o senso de si, e é sobre encontrar a humanidade novamente”.

Ele explicou que o roteiro construído por Snyder e pelo roteirista Chris Terrio, abordavam temas mais profundos que não estavam presentes na versão final.

“Há uma tonelada de alegoria em relação a isso, e sobre o que representa ser um homem negro, e toda a jornada que os negros fizeram neste país”, disse Fisher. “Pode ser tão profundo quanto você permitir, e eu agradeço a Chris e Zack, que são minhas estrelas, e diziam: ‘Escute, até onde vamos levar isso? Isso pode atingir alguns corações, cara. Pode realmente atingir alguns corações'”, disparou o ator.