Atenção, fãs! Castelo Rá-Tim-Bum pode ganhar versão animada

Icônica em sua abordagem, e em seus personagens, a série da TV Cultura, Castelo Rá Tim Bum pode ganhar uma nova versão em formato de desenho animado. Pelo menos foi o que deu a entender em uma postagem feita nas redes sociais do canal, que mostrava apenas as silhuetas dos personagens em versão desenho com a legenda: “Postei e saí correndo”. Na imagem que mostra Nino, Zeca, Pedro, Biba, Morgana e Tio Victor, um castelo escurecido também é visto ao fundo, e conta ainda com os dizeres “2021. Será?”.

https://twitter.com/tvcultura/status/1307288328408981506

O desenho da imagem é semelhante aos desenhos dos personagens utilizados na Exposição do Castelo Rá-Tim-Bum que aconteceu no Museu da América Latina em São Paulo em 2018.

O sucesso de Castelo Rá-Tim-Bum

O Castelo Rá-Tim-Bum foi originalmente exibido em 1994, e nunca mais saiu da grade da TV Cultura e suas afiliadas. Criado por Flávio de Souza, com direção de Cao Hamburger, o programa teve 91 episódios e um filme derivado, e ambos contavam as aventuras de Nino, um aprendiz de feiticeiro de 300 anos, que vivia isolado dentro de um castelo construído no centro de São Paulo.

O local estava lá antes mesmo do nascimento da cidade, e contava com alguns habitantes diferentes como Celeste, uma cobra falante, fadas que moravam dentro do lustre, um rato que ensinava como tomar banho corretamente, entre outros.

Imagem de divulgação da exposição do Castelo Rá-Tim-Bum em São Paulo
Imagem de divulgação da exposição do Castelo Rá-Tim-Bum em São Paulo (Divulgação)

Também está nos planos da Cultura, fazer para seu serviço de streaming, uma nova versão do Rá-Tim-Bum, programa antecessor, que contava com quadros de esquetes educativas, e que foi ao ar originalmente em 1990, contando com 192 episódios. A informação veio do presidente da Fundação Padre Anchieta, responsável pelo canal, José Roberto Maluf, durante o primeiro episódio do documentário Campeões de Audiência, que comemora os 70 anos da televisão no Brasil. Ele lamentou ainda a falta de programação infantil na TV aberta atualmente.