Ator acredita que vilão de The Walking Dead pode voltar em nova temporada

Michonne (Danai Gurira) e Virgil (Kevin Carroll) em The Walking Dead
Michonne (Danai Gurira) e Virgil (Kevin Carroll) em The Walking Dead (Divulgação)

Em The Walking Dead, o último episódio em que Michonne (Danai Gurira) apareceu foi marcado por emoção, e nem todas elas positivas. O personagem Virgil, vivido pelo ator Kevin Carroll, deixou o público com raiva ao enganar e prender a ex-mulher de Rick (Andrew Lincoln). E Carroll garante que ele pode voltar nos próximos episódios da série. 

Tudo começou quando Virgil foi preso por Judith (Cailey Fleming) por tentar roubar um barco da comunidade Oceanside. Ele convenceu a garotinha, e Michonne de que ele só queria voltar para a casa, e prometeu que se lá chegasse conseguiria dar a elas um arsenal que tinha guardado para que todos pudessem enfrentar a hora de Alpha (Samantha Morton) e dos Sussurradores. 

Michonne aceitou acompanhá-lo até a ilha onde ele dizia viver, e chegando lá descobriu que não havia uma comunidade, nem a família que ele dizia ter, pois já estava inteiramente morta. Ela foi presa, e descobriu que outras pessoas que moravam no local, como pesquisadoras, também foram presas por Virgil quando ele enlouqueceu após perder sua família.  

“Não sei ao certo o que dizer em termos do que gostaria de ver com o personagem, porque acho que existem muitas possibilidades com um personagem como Virgil”, disse Carroll ao Decider. “Ele foi deixado sozinho, deixado por conta própria. Virgil poderia inventar alguma coisa, querer ir e tomar outro lugar”, disparou ele.

Depois de conseguir escapar, Michonne descobriu pistas sobre o paradeiro de Rick e partiu em busca dele, deixando Virgil sozinho na ilha. Sua única promessa foi levar flores para a esposa morta diariamente, mas Carroll garante que gostaria de ver seu personagem mais vezes na história. 

“Quando olho para quem ele era, ele estava tentando consertar as coisas para si mesmo em sua vida por causa do que havia feito. Eu adoraria vê-lo querer consertar outras coisas, e descobrir uma maneira de fazer isso. Eu não tenho ideia do que seria. Os roteiristas do programa poderiam criar coisas muito maiores do que eu. Mas eu adoraria vê-lo continuar. Não sei se vamos conseguir muito mais fora de sua jornada, mas eu estaria aberto a isso. A coisa mais importante para mim é como Virgil se torna um catalisador para pensar sobre a condição humana, então qualquer pacote que os escritores desejem colocar seria ótimo, desde que continue na jornada de como pensamos o mundo como um comunidade”, continuou o ator.