Ator de The Batman relembra sofrimento na escola por ser gay

Charlie Carver e Max Carver em cena de The Leftovers da HBO
Charlie Carver e Max Carver em cena de The Leftovers da HBO (Divulgação)

O ator Charlie Carver é o ganhador do GLSEN Gamechanger deste ano. O ator que se declarou abertamente gay em 2016 através de uma postagem no Instagram, aparecerá com seu irmão gêmeo, Max Carver em The Batman, filme comandado pelo diretor Matt Reeves.  GLSEN é uma organização americana que trabalha apara criar escolas seguras para alunos LGBT, e que neste ano ao invés do tradicional evento de gale em Nova Iorque resolveu apostar em uma arrecadação de fundos de forma virtual.

Durante o seu discurso na premiação, ele relembrou todas as situações que sofreu quando resolveu abrir o jogo para o mundo e sair do armário: “Eu sempre soube que queria fazer algo da minha vida que pudesse ajudar os jovens a não terem vergonha. Eu não queria espetáculo. Eu só queria revelar essa parte de mim de uma maneira que gostaria de poder compartilhar ano atrás na escola, com o simples fato de ser quem eu era”.

“Minha esperança era que ao escrever o post, algum jovem pudesse sentir uma esperança, ou uma mudança na vida, como geralmente esperamos em nossas vidas”, disse ele que embora tenha crescido em uma família cheia de amor, e apoio sentia, que na escola era um ambiente que o aprisionava pelo medo de se tornar alvo.

“Havia apenas a sensação permanente de que a escola não era segura ou mais do que qualquer coisa, se eu baixasse a guarda e se eu relaxasse completamente, algo rápido e terrível viria e me encontraria”, disse ele. “E reconheço agora que aquilo que eu tanto temia, o que eu estava fugindo e tentando gerenciar, era minha própria vergonha”, disse o jovem que esteve no elenco de The Leftovers, série da HBO.

“As crianças LGBT sofrem com a vergonha na internet, na casa, e infelizmente em casa, algo que as afeta para o resto da vida. Mas acredito que as pessoas LGBTQ são resilientes e, de certa forma, particularmente especiais. Acho que parecemos inerentemente capazes de pensar com compaixão, agindo com coragem, trabalhando criativamente e vivendo em comunidade. Mas essas qualidades, essas qualidades essenciais só podem realmente emergir em um ambiente afirmativo, seguro e encorajador”, finalizou o ator.