Ator de The Walking Dead conta que quase foi obrigado a fazer pegadinha de mal gosto

Norman Reedus e Andrew Lincoln de The Walking Dead
Norman Reedus e Andrew Lincoln de The Walking Dead (Divulgação)

Norman Reedus e Andrew Lincoln, atores de The Walking Dead são realmente muito amigos e sempre que podem gostam de brincar que estão implicando um com o outro. Em uma entrevista para o ComicBook.com, o intérprete de Daryl afirmou que mesmo que eles estejam fisicamente separados por conta do coronavírus, está fazendo o possível e o impossível para manter viva a ‘guerra’ entre eles.

“Encontrei algumas fotos super humilhantes que enviei a ele recentemente”, disse Reedus. “Havia uma história sobre um cara na Inglaterra que comia um pombo no meio de um parque e então eu a enviei para ele e fiquei tipo, ‘oh merda, eles te pegaram’. É difícil durante o COVID manter a guerra de brincadeiras mas estou tentando, estou tentando”, disparou ele.

Durante o mesmo bate-papo, Khary Payton, que interpreta o Rei Ezekiel, disse que quando entrou para o programa quase foi obrigado a participar de uma dessas guerras de zoeira entre os amigos sem saber. Reedus havia pedido para que Payton levasse as cabras que faziam parte do cenário do Reino (comunidade gerida pelo personagem de Payton) para o camarim de Andrew Lincoln. “Acho que ele estava armando para mim. Ele queria que eu colocasse um monte de cabras no trailer do Andy, e eu dizia ‘não cara, não vou fazer isso, é meu primeiro dia’”.

A amizade de Reedus e Lincoln é tão grande que ele revela que chorou quando foi comunicado sobre a decisão do amigo de deixar o programa. O intérprete de Rick saiu na nona temporada alegando que queria passar mais tempo com a família. Como a série passou a ter cada vez mais episódios, e é gravada em Atlanta, ele acabava ficando mais da metade do ano longe de sua esposa e filhos que moram no Reino Unido. Ele ainda voltará a viver o personagem nos longas que serão lançados sobre o personagem.