Jodie Comer e Sandra Oh na segunda temporada de Killing Eve (BBC America).

A atriz Jodie Comer fez revelações sobre sua personagem na série Killing Eve em entrevista à Indiewire, afirmando que: “Existem essas características, a falta de remorso, a falta de humanidade nela, mas tudo o que ela mais quer é conexão. Ela acha que sabe o que é o amor e o que são sentimentos”. Comer se refere ao fato de que desde a primeira aparição da extravagante assassina Villanelle, ela é mostrada copiando reações orgânicas, como um sorriso, na tentativa de fingir uma empatia que na verdade não sente.

“Eu acho que o que ela reconhece na Eve é essa conexão com as pessoas, a vida doméstica, o relacionamento dela com o marido Niko (Owen McDonnell). Em um mundo ideal, Villanelle adoraria viver feliz em casa com alguém e preparar o jantar”, revelou também. Demonstrando talento já em “My Big Fat Diary”, outra produção britânica, Jodie encontrou na psicopata seu papel de maior destaque, tendo lhe rendido o BAFTA de Melhor Atriz, recentemente. “Se ela não ganhar todos os prêmios pelo que ela fez com essa personagem, eu vou comer torta até vomitar”, brincou a criadora da série Phoebe Waller-Bridge, também conhecida por outro sucesso, Fleabag, no qual é protagonista.

Poder de persuasão

O fato de Villanelle ter conseguido convencer Eve a cometer atos de violência extrema demonstra que, como a maioria dos psicopatas, a personagem possui um charme magnético. Segundo o produtor da série, Damon Thomas, a personagem é atraente para o público e eletrizante de assistir, mesmo que ela seja incrivelmente perigosa e faça coisas horríveis. Já Phoebe é somente elogios à atriz: “Ela é uma em um bilhão, e além de tudo é muito gentil, o que significa que ela pode interpretar personagens monstruosos e mesmo assim continuará sendo adorada“. A segunda temporada de Killing Eve está disponível no Globo Play.

 

Comentários

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui