Atriz que teve cenas cortadas em Liga da Justiça se diz arrependida pelo filme

Connie Nielsen em Mulher-Maravilha
Connie Nielsen em Mulher-Maravilha (Divulgação)

Liga de Justiça e a versão de seu primeiro diretor Zack Snyder praticamente se transformaram em uma lenda urbana, já que muito se diz sobre o filme, sem grandes comprovações de sua existência. O chamado Zack Snyder já foi pedido por grande parte dos fãs, e também pelos atores do filme como Ben Affleck, que viveu Batman, e Gal Gadot, a Mulher-Maravilha. Agora, outra atriz do longa se disse ‘chateada’ com a versão oficial que a Warner Bros levou aos cinemas: Connie Nielsen.

Ela viveu a amazona Hippolyta no longa, e explicou em uma entrevista ao site Comicbook.com que trabalhou duro em uma sequência de luta que o público nunca poderá ver, já que foi cortada quando Joss Whedon assumiu as rédeas do longa.

“Meu ato heroico favorito foi cortado do filme, e estou tendo dificuldade em aceitar isso. Foi tão legal. Precisei correr por uma parede, e girar no ar, girar no meio do caminho enquanto atacava alguns monstros. Eu treinei por semanas para conseguir fazer isso, e eles não colocaram [a cena]. Eles tiraram, colocaram, tiraram colocaram… É meu grande arrependimento porque eu amo acrobacias, amo ser uma ‘badass’ num filme como esse, e lamento que o público não tenha visto essa parte das técnicas de luta das amazonas, porque era muito legal”, disse ela.

Atualmente, a atriz está divulgando seu filme Sea Fever, thriller que será lançado nas plataformas de streaming no próximo dia 10 de abril, e que gira em torno de um parasita microscópico que se torna uma ameaça para toda a tripulação de um barco em alto mar. Mas ela garante que qualquer semelhança com a realidade é mera coincidência. “As pessoas têm notado o quanto o filme tem mostrado a atualidade”, disse ela explicando que a película apenas faz parte de uma série de filmes lançados sobre mudanças climáticas ou desastres naturais.

bostancı escort