Autor original de Pokémon não queria que Ash fosse protagonista do anime para sempre

Pokémon (Imagem: Divulgação)

Uma verdadeira caixa preta sobre Pokémon tem sido aberta nos últimos dias devido às traduções feitas para o inglês, de blogs e documentos deixados por Takeshi Shudo, o autor original do anime, já falecido. Todas as crianças que cresceram nos anos 90, ou que tiveram acesso à primeira temporada do desenho sabe de sua importância.

Mesmo o jogo tendo sido criado anos antes, foi o anime que catapultou Pokémon para o mundo, com a então bem-vinda distribuição da Warner Bros., e exibição no Cartoon Network de todo o mundo, e entre 1999 e 2000, ele se tornou uma febre mundial com as aventuras de Ash, e seus monstrinhos de bolso coloridos.

Shudo acreditava que Ash não era capaz de segurar o anime por muito tempo, e seu plano original era trocar o personagem principal de tempos em tempos. Em seu blog pessoal, ele chegou a relatar o que acreditava ser o futuro da franquia. “Tudo o que estou escrevendo agora são meus próprios pensamentos. Após três ou quatro anos, uma nova aventura Pokémon, com um novo herói principal deve começar. Com seus próprios assuntos, este novo Pokémon precisa se adaptar à sua época”.

“Se há dez anos atrás um garoto tivesse assistido Pokémon, seu gosto foi mudando à medida que ele envelhece, e um dia, adulto, ele vai levar seus próprios filhos ao cinema. Espero que ele assista Pokémon, e o considere um filme adequado, também para ele como adulto. Isso me deixaria muito feliz”, escreveu o roteirista que tinha como meta fazer com que o anime acompanhasse a idade de sua audiência.

Não foi o que aconteceu. Com pouco mais de 20 anos de existência, o anime continua tendo Ash como seu protagonista, embora isso seja muito criticado pelos fãs, afinal, o garoto já viajou por várias cidades, perdeu inúmeras ligas, conheceu centenas de pessoas, e continua tendo dez anos de idade. Será que o público estaria preparado para ver Ash mais velho ou a audiência conservadora do anime iria chiar?

 

Comentários