Autora de Desalma vai repetir parceria com Carlos Manga em nova série da Globo

Carlos Manga Jr e Ana Paula Maia (Imagem: Divulgação / Globoplay)

De acordo com a coluna de Patrícia Kogut, do jornal O Globo, a autora e o diretor de Desalma, série de ficção supernatural do Globoplay, Ana Paula Maia e Carlos Manga Jr. anunciaram que vão repetir novamente a parceria de sucesso em Marvin. A nova produção ainda está em fase de produção, e não há nem certeza de que ela irá ao ar na Globo ou em seu serviço de streaming.

Marvin terá uma nova abordagem, diferente de Desalma, que foi toda construída sobre uma temática sobrenatural, a nova produção será um drama policial. Desalma se passa em 1988, e mostra a morte de uma jovem que acabou chocando todos em Brígida, uma pequena cidade do Sul do Brasil.

A história de Desalma mostra a comunidade de colonização ucraniana trinta anos depois do fatídico fato, e tentando retomar a sua vida normal. Mas mesmo com tanta vontade dos moradores em voltar a normalidade, os mistérios do passado que mesmo depois de muito tempo tira o sono de muita gente.

Ana Paula Maia é uma autora conceituada responsável pelo roteiro do filme, Deserto, a produção lançada em 2017 contou com a ajuda de Guilherme Weber. Ela também é co-autora do monólogo teatral O Rei dos Escombros, montagem de 2003. Já na televisão, a autora se destacou por Desalma.

Carlos Manga Jr., conhecido também como Manguinha, é o responsável por longas como Boa Sorte Velho, o diretor é filho de um dos maios conceituados diretores da TV brasileira, Carlos Manga, também ganhou notoriedade com Desalma.

Desalma conta com Cássia Kis como protagonista e é ambientada na floresta de São Francisco de Paula, região da serra gaúcha, e gira em torno de um crime que acontece na cidade fictícia de Brigida. A estreia estava marcada para acontecer em junho deste ano, que foi adiada devido a pandemia do coronavírus.

Amante das diversas formas de expressão cultural. Viciado em séries, e sempre por dentro das últimas novidades do cinema. Ama dramas e sempre tenta dar uma oportunidade para as fantasias, distopias e os longas de ação e terror.