Autores de HQ fazem apelo a Disney e a Marvel sobre o uso do símbolo do Justiceiro

O Justiceiro (Reprodução)

Nos Estados Unidos, a morte de George Floyd por um policial vem causando uma série de protestos nas últimas semanas e crescimento da campanha Black Lives Matter (Vidas Negras Importam). Contudo, uma outra campanha surgiu, a Blue Lives Matter (Vidas Azuis Importam), um movimento que diz que crimes cometidos contra policiais devem ser vistos como crime de ódio, e muitos policiais estão usando o simbolo do personagem Justiceiro em seus uniformes.

Frank Castle, é um dos anti-heróis mais famosos da Marvel, principalmente por conta de sua brutalidade e sua principal marca é o simbolo de caveira estilizado. Para Castle, a melhor maneira de acabar com um criminoso é eliminar ele de vez. Contudo, tanto Gerry Conway, o co-criador do personagem, quanto outros profissionais dos quadrinhos, inclusive da Marvel, não querem que o simbolo do personagem seja usado pelos policiais e pediram para a Disney e Marvel tomarem providências quanto a isso.

Por conta dos protestos pela morte de Floyd, a Disney doou US$ 5 milhões para organizações de justiça social, então o escrito e desenhista Matt D. Wilson, foi ao Twitter pedir para as empresas se empenharem mais na causa. Ele escreveu: “Se a Marvel e a Disney quisessem realmente fazer um grande gesto agora (além de oferecer $100 milhões ao invés de $5), eles poderiam imediatamente demandar que a polícia parasse de usar o logo do Justiceiro e processar departamentos que continuem a fazer isso”.

Mags Visaggio também se uniu a Wilson: “Seria ótimo se a Marvel fizesse um pedido de cessar e desistir pelo mal-uso do símbolo do Justiceiro”. Assim como Kat Verhoeven: “Vocês podem firmar o pé sobre como o simbolo do Justiceiro, que pertence a vocês através da Marvel, é usado como um simbolo de ódio”.

Gerry Conway inclusive começou uma campanha onde está procurando artistas negros para reivindicar o simbolo usado por Frank Castle com um simbolo de justiça e não de atos ilegais de policiais, e que o dinheiro arrecadado será revertido para ajudar o Black Lives Matter.