Ballerina: Diretor de John Wick comenta sobre o filme derivado

John Wick 3: Parabellum (Imagem: Divulgação)

O quarto filme de John Wick foi adiado e chegará aos cinemas apenas em 27 de maio de 2022. No entanto, a franquia se expandiu e ganhará um longa derivado. Intitulada Ballerina, a produção será centrada na academia de dança gerenciada pela personagem interpretada por Anjelica Huston em “Parabellum”. Em entrevista concedida ao The Hollywood Reporter, o diretor Chad Stahelski falou sobre o desenvolvimento do spin-off e comentou sua relação com o filme, que será dirigido por Len Wiseman (Anjos da Noite).

O diretor da franquia John Wick, que atua como produtor do derivado, elogiou a forma de trabalhar de Wiseman. “Então, eu o conheci há um tempo atrás e amo Len. Ele é muito criativo. Ele é um diretor muito visual. Ele tem um ótimo senso de estilo”, disse. “Tê-lo a bordo e dando uma percepção um pouco diferente à ação, ou seja, as peças de cenário, o envolvimento dos personagens, como e o que ele quer fazer durante as sequências de ação, traz um ar de novidade. Então, não estamos apenas nos copiando repetidamente com gun-fu ou algo assim”.

Stahelski acrescentou: “Eu pretendo estar lá para ajudar sempre que puder. E nossa equipe de dublês de 87eleven [empresa de Stahelski e David Leitch] estará muito ativamente envolvida em ajudar Len em todas as suas necessidades de ação”.

Ballerina não possui nomes do elenco confirmados e previsão de lançamento. Já John Wick 4 estreia em maio de 2022 e conta com o retorno de Keanu Reeves no papel do protagonista.

Ainda há The Continental, a série derivada. Em entrevista à Fandom, Chad Stahelski revelou que o programa irá abordar com maior profundidade o mundo da franquia de ação e suspense, muito mais que apenas os assassinos. Ele ainda afirmou que a história não será da perspectiva de John Wick.

“Enquanto em John Wick, eu estou seguindo um período de tempo que é quase uma semana na vida de um homem, para quem tudo gira fora de controle, que é a nossa história de John Wick. O ângulo de origem dos outros produtores e escritores do programa de TV é uma estrutura de linha do tempo muito diferente e uma perspectiva de personagem muito diferente. Sobre a profundidade do mundo, e não apenas sobre assassinos, mas tudo o que está incluído. E muitas das histórias de origem são alguns dos personagens que você vê [na franquia]. Então tem algumas coisas muito interessantes, é uma visão muito interessante do mundo Wick, o que eu acho bem legal”, disse o diretor.