Bonecos do filme Pokémon: Detetive Pikachu são adoravelmente assustadores

Cena do filme Detetive Pikachu (Reprodução/YouTube - Warner Bros. Pictures)
Cena do filme Detetive Pikachu (Reprodução/YouTube – Warner Bros. Pictures)

A evolução do CGI está ajudando os filmes a criarem efeitos cada vez mais realistas, e alguns exemplos do bom uso do CGI estão em Sonic – O Filme, O Rei Leão e A Dama e o Vagabundo. Mas apesar de toda tecnologia empregada, ainda é necessário o uso de bonecos para interagir com os atores reais e trazer mais realismos às cenas. E em Pokémon: Detetive Pikachu foi usado muito disso, e o usuário do @Some_Normie, trouxe várias imagens dos bonecos usados no longa metragem dos monstrinhos de bolso.

Como vimos, o visual de vários fantoches não são tão agradáveis quanto o resultado final apresentado no filme. Dentre os mais assustadores estão Aipom, Pangoro, Mewtwo e Greninja. Já Charizard, Pikachu e Snubbull são os que mais ficaram próximos à versão em CGI.

Pokémon: Detetive Pikachu é baseado no jogo de vídeo spin-off da franquia Pokémon. Na trama Tim é filho de Harry Goodman, um renomado detetive que foi dado como morto e desaparecido após uma missão. Tim então se une ao Pikachu de seu pai para descobrir a verdade sobre tal desaparecimento.  O longa metragem teve direção de Rob Letterman e arrecadou US$ 433 milhões em bilheteria. O elenco contou com Rya Reynolds, Justice Smith, Kathryn Newton, Rita Ora, Bill Nighy e Ken Watanabe.

Confira alguns comentário sobre o filme:

“Detetive Pikachu usa as influencias que tem e a sensibilidade de uma imagem produzida por Stephen Spielberg” – Damian Levy, Jamaica Gleaner.

“O detetive Pikachu é um divertido filme de família que pode ser apreciado por muitos. É uma carta de amor para o mundo dos Pokémon e é facilmente o melhor filme de videogame feito” – Julian Lytle, idobi.com.

“É simplesmente legal, é uma coisa agradável e agradável. Eu acho que se você tem nostalgia de Pokemon, provavelmente obterá algum prazer com isso, apenas não espere ser surpreendido pelo enredo” – Nathaniel Wayne, Council of Geeks.