CADE regulariza situação da Disney e da Fox no Brasil; veja como fica

Walt Disney Studios logo

Em 2017 a Disney anunciou a compra da Fox, contudo, a situação só se regularizou no Brasil na última quarta-feira (6), quando a negociação foi aprovada pelo CADE (Conselho Administrativo de Defesa Econômica). Segundo o órgão, a compra da Fox pela casa do Mickey geraria um monopólio, já que a empresa além de ser dona do ESPN também seria dona do Fox Sports.

De acordo com uma matéria do site UOL, foi tentado a venda da Fox Sports, contudo o canal não parecia gerar o lucro necessário para atrair compradores, e os poucos que se interessaram em comprar o canal não atenderam os requisitos exigidos pelo CADE. Com isso, após uma reunião, a decisão tomada foi que a Disney se comprometa a manter o Fox Sports no ar até 1º de janeiro de 2022 e com a obrigatoriedade de transmitir a Libertadores no canal, e caso queira, nas emissoras irmãs como a ESPN. A partir de 2 de janeiro de 2022, a Disney poderá decidir continuar com a marca ou liberar ela para um possível comprador.

Sobre o caso, o conselheiro Luis Henrique Bertolino Braido afirmou: “O que exatamente aconteceu? Pois, nós chegamos a algumas conclusões. O negócio Fox Sports está em prejuízo ao longo do ano de 2019. Os canais Fox eram negociados em pacote para a TV por assinatura, ou seja, nenhum canal tinha um valor fixo. Pedi recibos contábeis dos canais, e observa-se com clareza que o negócio desinvestido tinha receitas boas em 2015. Em 2016, ele passa a ter considerável prejuízo por conta dos direitos de transmissão mais caros de futebol”.

Até o momento a Disney não se pronunciou sobre o caso, mas espera-se que isso não cause mais problemas para a chegada do Disney+ no Brasil, já que o julgamento estava impedido que empresa investisse em outras propriedades nas terras tupiniquins.

bostancı escort