Caetano Veloso revela se sente receio de represálias do atual governo a documentário sobre ditadura

Caetano Veloso (Imagem: Divulgação)

Em entrevista a Variety, Caetano Veloso, falou sobre o lançamento de Narciso em Férias, documentário que detalha sua prisão em 1968 durante o regime militar no Brasil e afirmou não temer represálias do governo. O filme deve ser exibido no 77ª Festival de Veneza, porém no circuito não competitivo.  

“Não tenho muito tempo para temer. Procuro concentrar minhas ações fazendo coisas musicais para iluminar mentes no Brasil. A questão é que pode haver algumas reações”, disse o cantor, de 78 anos, acreditando que apesar do comportamento do atual governo, não receberá críticas tão duras.

“Naquela época era uma ditadura que começou com um golpe, totalmente militar. Agora temos um governo eleito e formalmente estamos sob uma democracia. Reações como punir ou censurar são mais difíceis de realizar”, analisou.

Caetano permaneceu encarcerado por cinquenta dias, ao sair exilou-se em Londres, no Reino Unido. “Durante meu primeiro ano de exílio em Londres, me senti muito menos capaz de decidir o que fazer. Me sentia mais passivo diante da vida. No segundo ano em Londres, comecei a me sentir livre para pensar e agir. Comecei a gravar e cantar. Mas o primeiro disco que fiz lá eu estava com esse estado de espírito deprimido”.

O músico lembrou de quando viu a imagem da Terra vista do espaço pela primeira vez, enquanto estava exilado. O episódio fez  Caetano compor uma música. “É claro que meus sentimentos profundos sobre estar vivo, sobre ser uma pessoa, todos esses sentimentos mudaram”, contou.

Sobre a importância do filme, ele declarou: “O Brasil tem um governo que diz que a ditadura militar foi uma coisa boa. E eles estão tentando lançar uma luz positiva. É hora de falar sobre esse período da maneira que faço no filme”, explicou.

 

Amante das diversas formas de expressão cultural. Viciado em séries, e sempre por dentro das últimas novidades do cinema. Ama dramas e sempre tenta dar uma oportunidade para as fantasias, distopias e os longas de ação e terror.