Carla Diaz comentou as críticas que o filme A Menina que Matou os Pais vem recebendo (Imagem: Reprodução/Instagram)

Carla Diaz falou sobre as críticas que o filme A Menina que Matou Os Pais, que vai reconstituir o caso de Suzane Von Richtofen, condenada por premeditar e encomendar o assassinato dos próprios pais com a ajuda do namorado e o cunhado, que também foram condenados.

“Acredito que assim como muitos devem pensar e sentir. Essa história chamou muito a minha atenção, porque não entra na minha cabeça uma filha cometer uma atrocidade dessas com os pais. E vendo pelo lado profissional, de atriz, esse é certamente um grande desafio para mim”, afirmou ela em entrevista ao jornal O Dia, na última quarta-feira (19).

Diaz também comentou a respeito do longa causar polêmica com comentários ácidos do internauta, antes mesmo do seu lançamento. “As críticas não foram para mim, as pessoas se dividiram nas opiniões sobre a abordagem do tema. O que é natural. Sempre terão aqueles que apoiam e outros que não, mas cabe a todos nós respeitarmos a opinião alheia. Inclusive quero agradecer, pois recebi muitas mensagens de pessoas me apoiando e acreditando no meu trabalho como atriz”, ponderou.

O diretor Maurício Eça, de Apneia e Carrossel, vai estar à frente da produção. O roteiro está sob os cuidados de Illana Casoy, criminóloga, escritora e especialista em serial killers do Brasil, o escritor Raphael Montes também vai cuidar do texto da produção. A estreia deve acontecer no primeiro semestre de 2020.

Caso Ritchthofen

Suzane foi condenada a 39 anos de prisão, por arquitetar e executar a morte dos pais Manfred e Marísia von Richthofen, assassinados a pauladas em outubro de 2002. O crime chocou o Brasil na época. Os irmãos Daniel e Christian Cravinhos cumprem pena de 39 e 38 anos, respectivamente.

Comentários

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui