Carolinie Figueiredo comenta sobre o webfilme Marillas

Carolinie Figueiredo (Imagem: Reprodução / Instagram)

A ex-atriz Carolinie Figueiredo comentou recentemente sobre o webfilme Marillas, que deverá ser lançado ainda esse mês, e no qual será a protagonista. Carolinie vai ao lado do ator Rael Barja, dar vida a uma estudante de cinema, que vai passar por uma das mais chocantes emoções, ela irá presenciar o fim do mundo.

O curioso é que a as cenas foram gravadas há 13 anos, quando Carolinie e Rael foram escalados para o elenco de Malhação. As imagens foram recuperados pelo ator Johnny Massaro durante a quarentena. “A inspiração veio de uma frase do escritor Pablo Neruda que o Johnny (Massaro) leu: ‘Por que as folhas se suicidam quando se sentem amarelas?’”, explicou ela à coluna de Patrícia Kogut, do jornal O Globo.

“A construção do roteiro foi em cima de como seria atravessar este fim de mundo. O filme é atual porque, por conta da pandemia, tivemos que abrir mão do controle que achávamos que tínhamos. É um filme esperançoso, de afeto. Creio que por isso as pessoas têm sido tocadas”, relatou Carolinie a respeito do projeto que deu origem ao webfilme.

Carolinie ganhou fama após interpretar em 2008 a personagem Domingas em Malhação. Atualmente o Viva está reprisando a temporada da novela adolescente. Atualmente, Carolinie já se aposentou da carreira de atriz, e hoje aos 31 anos, trabalha como terapeuta. Recentemente, a ex-atriz revelou que está focando em incentivar grupos de mulheres a fortalecer a autoestima e a espiritualidade.

Nos últimos seis anos, viajei cidades do Brasil com este atendimento. Agora, ele é feito individualmente ou por grupos remotamente. É uma escuta ativa, mas cabem atividades de dança e canto. É uma maneira de a minha profissão de terapeuta encontrar a arte. Comecei a questionar a minha carreira de atriz após o nascimento do meu segundo filho, Theo, de 6 anos”, revelou Carolinie.

Carolinie também é mãe de Bruna Luz, de 8 anos de idade. A criança, assim como Theo, é fruto de seu relacionamento com o ator Guga Coelho. Carolinie revelou que sua insatisfação com a TV veio após ela ser sempre convidada para papeis que reproduziam um estereótipo.

 “O corte da televisão sempre foi em cima do meu corpo, de uma maneira que me trazia desvalorização e dor. Eu não me sentia potente. Dar esse basta como atriz foi dar um basta na opressão desse corpo. Desde pequena sempre ouvi que era talentosa mas precisava emagrecer. Depois, quando comecei o processo de empoderamento do meu corpo e da minha voz, percebi que estes papéis não estavam fazendo sentido. A meu ver, a televisão não desconstruiu essa estética feminina do corpo e da beleza perfeitos”, falou Carolinie.