Cena de pontapé inicial da série Loki em Vingadores aconteceu por acaso, garante roteirista

Loki roubando o Tesseract em Vingadores Ultimato
Loki roubando o Tesseract em Vingadores Ultimato (Reprodução)

Já faz mais de um ano que Vingadores: Ultimato foi lançado, e continua sendo assunto constante entre os fãs de cultura pop. O filme que possui cerca de três horas de duração cobriu muito do território da Marvel e apresentou diversos easter-eggs para a trama, que devem ser apresentados no futuro. Um dos mais esperados é a volta no tempo de Loki (Tom Hiddleston).

Para quem não se lembra, quando os Vingadores conseguiram voltar no passado para resgatarem o Tesseract, o irmão de Thor (Chris Hemsworth) conseguiu roubar a pedra, e com isso acredita-se que ele criou uma nova linha do tempo, que será explorada em sua série própria, Loki, que tem previsão para estrear ainda este ano no Disney Plus.

Mas se engana quem pensa que isso foi um plano certeiro da empresa. Segundo o roteirista de Vingadores: Ultimato, Stephen McFeely, isso sequer tinha sido planejado, e a interferência de Loki foi criada só para abalar o assalto, caso contrário tudo seria fácil demais.

Ele foi perguntado por um fã no Twitter durante a watch party promovida pelo site ComicBook.com, se aquilo tudo já era algo proposto como enredo para o novo show e disparou: “Não. Nós só pensamentos que era um jeito de estragar o assalto”. A série seguirá Loki em alguma direção, e o trailer exibido durante o Super Bowl mostrou que isso não será uma coisa boa, já que ele passará a ser perseguido pela Time Variance Authority, um tipo de força policial da Marvel Comics, encarregada de corrigir alterações na história.

“A intenção era que ele corrigisse os prazos passados ​​no momento em que as pedras saíssem”, explicou Joe Russo, co-diretor de Ultimato, no ano passado. “Loki, quando ele se teletransporte, criaria sua própria linha do tempo. Fica muito complicado, mas seria impossível para [Capitão América] retificar a linha do tempo, a menos que ele encontrasse Loki. No minuto em que Loki faz algo tão dramático quanto pegar a Pedra do Espaço, ele cria uma realidade ramificada”.