CEO da WarnerMedia encoraja denúncias de abusos: “dignidade”

Jason Kilar, CEO da WarnerMedia
Jason Kilar, CEO da WarnerMedia (Reprodução/ Youtube)

Depois que o conceito de resiliência foi amplamente pulverizado, muitas pessoas no meio corporativo, sobretudo chefes, passaram a entender que o funcionário aceitar calado qualquer situação é  uma prova de que ele é capaz de lidar com a pressão. Mas e quando não é uma simples pressão?

Jason Kilar, CEO da WarnerMedia resolveu se pronunciar, e escrever uma carta a seus colaboradores depois dos relatos de abuso acontecidos nos programas The Ellen DeGeneres Show, e na redação do TMZ on TV.

Na publicação, ele se diz preocupado com o comportamento abusivo relatado por funcionários nas últimas semanas. Desde julho, o programa de Ellen está sendo alvo de uma investigação depois de uma matéria no Buzzfeed. A reportagem trazia relatos de intimidação e até mesmo ofensas raciais. O site também falou sobre o ambiente complicado da redação do TMZ on TV com episódios de racismo, misoginia, e abusos de poder descontrolados.

Tratamento com dignidade

Kilar, que está no cargo desde abril, encorajou os funcionários a denunciarem qualquer ato que eles acreditem não ser correto para uma empresa terceirizada contratada exclusivamente para analisar o ambiente das produções.

“Uma das coisas mais importantes que eu gostaria que as pessoas dissessem sobre nós quando não estamos na sala é que tratamos as pessoas com dignidade. Prevejo que haverá situações em que optaremos por encerrar as relações comerciais. Também prevejo que haverá situações em que uma pessoa pode optar por não trabalhar conosco por causa dessas expectativas rígidas. Está tudo bem, não se preocupe. Embora possa haver empresas que farão negócios com essas pessoas, não precisamos ser uma delas”, escreveu ele no documento.

“Estou preocupado e decepcionado com os relatórios públicos sobre padrões de comportamento inaceitável que foram levantados nas últimas semanas. Este e-mail é para compartilhar o que faremos sobre isso. Sempre acreditei que a reputação é o que as pessoas dizem sobre você quando você não está na sala. Nos meus primeiros quatro meses aqui na WarnerMedia, pensei muito sobre nossa reputação. Especificamente, qual é a nossa reputação hoje e quais aspirações devemos ter para nossa reputação daqui para frente?”, questionou.  Ann Sarnoff, chefe da WarnerMedia Studios and Networks, também escreveu dizendo que deixará sua equipe de liderança sênior definir o tom como acontecerá o trabalho conjunto de agora em diante. Isso sem contar, a situação envolvendo Ray Fisher, com a Warner Bros. Pictures, que já deu muito o que falar.