CEO de uma rede de cinemas discute os desafios enfrentados na pandemia

Cinema
Cinema (Imagem: Reprodução/Internet)

A pandemia de coronavírus fechou salas de cinemas ao redor do mundo, o que fez o estúdios adiarem as estreias de seus filmes. Isso gerou um prejuízo enorme para as redes de cinemas, principalmente as menores, e mesmo com a reabertura de algumas salas, as coisas continuam não indo bem. Em uma entrevista para o site Cinema Blend, Chris Johnson, o CEO de uma rede cinemas de Illinois, falou sobre a dificuldade de reabrir cinemas pequenos.

Johnson relatou que a National Association of Theater Owners (Associação Nacional de Proprietários de Teatros), a  NATO, havia iniciado uma campanha para ajudar a impulsionar a concessão de mais fundos emitidos pelo governo a redes de cinemas, grandes e pequenas, que estão atualmente em necessidade. O CEO pontuou o risco de vários cinemas fecharem.

Ele disse: “Às vezes as pessoas comentam: ‘Bem, eu tenho uma tela de 85 polegadas’. Eu respondo, ‘Sim, bem, você também tem uma cozinha, mas ainda sai’. No momento em que decide que vai sair de casa, os cinemas são uma opção. Até hoje, perdi 1,6 milhão de convidados em março, e isso é difícil de superar, principalmente porque sou apenas uma pequena cadeia regional”.

Muitos cinemas que reabriram exibiram novamente grandes sucessos do passado como A Origem e Jurassic Park, mesmo assim não foi o suficiente para atrair um grande público. Chris Johnson pontuou o quanto o público quer novidade: “Nossos convidados como um todo são muito solidários, mas no final do dia, esses títulos [retro] não compensarão [a diferença]. Parece que há um núcleo por aí que é absolutamente disposto, capaz e animado para ir ao cinema, e há outro tipo ‘Eh, eu não irei até que haja um novo filme que realmente me deixe empolgado’ ou ‘Neste momento eu não vou”.

Johnson ainda explicou os esforços para manter as salas de cinemas limpas, e que não está medindo esforços para que os clientes se sintam seguros ao entrar em suas salas de cinema. Ele finalizou: “Estamos felizes em ver todo mundo novamente e acho que, uma vez que tentarem, ficarão felizes com a experiência e contarão aos outros… Eu acho que, como indústria, precisamos elevar a conversa para [dizer ] ‘Venha nos experimentar e verá que somos muito sérios’ e, ao mesmo tempo, deixe o trabalho duro por nossa conta. Traga sua máscara e distância social, e você estará em ótima forma”.

Formado em administração e psicologia. Adora cartoons, animes e series animadas. Atualmente faz curso de desenho com especialização em cartoons.