Chandler Riggs explica motivo que o chateou em The Walking Dead

Carl The Walking Dead
Carl Grimes em The Walking Dead (Imagem: Divulgação/AMC)

No meio da oitava temporada de The Walking Dead o público se despediu de Carl Grimmes, filho do protagonista Rick, algo que abalou o ator que o interpretava, Chandler Riggs, que contou em entrevista recente que nunca pensou que a história de Carl terminaria de uma hora para outra já que nos quadrinhos, ele vive por mais tempo. Nos quadrinhos, que chegaram ao fim em julho de 2019 após 193 edições, Carl continua vivo até o final, com cerca de 20 anos de idade contando para o próprio filho, tudo o que seu pai já falecido, viveu.

Se a série de TV resolver seguir por este mesmo caminho, isso certamente acontecerá com Judith Grimes (Cailey Fleming), irmã mais nova de Carl, que ainda permanece no programa. “Nos quadrinhos, Carl vive até o fim. Então, não pensei que a história de Carl terminasse a qualquer momento”, disse Riggs na FAN EXPO Vancouver.

“Eu descobri quando estávamos ensaiando para o episódio 6 da 8ª temporada”. Neste episódio, Carl consegue achar Siddiq (Avi Nash), um sobrevivente solitário que havia sido assustado por Rick (Andrew Lincoln), na época que ele estava lutando contra Negan (Jeffrey Dean Morgan), e sua equipe de Salvadores. Carl acabou sendo mordido por um walker, e sem cura, foi levado a cometer suicídio alguns episódios depois.

“Eu estava muito chateado na época, mas agora posso continuar e fazer outras coisas”, disse Riggs sobre sua carreira como ator e músico. “É divertido, é muito divertido poder explorar outros papéis e ser capaz de fazer testes para filmes e outras coisas. Quando eu estava no programa, fiquei preso ao programa. Eu não podia fazer mais nada. Então é muito legal ser capaz de fazer outras coisas enquanto não estiver trabalhando”, disse ele, que desde 2018 passou a aparecer no drama da ABC, A Million Little Things, e atuou no longa-metragem Inherit The Viper ao lado de Josh Hartnett e Bruce Dern. “Adoro atuar, adoro ser ator e explorar coisas novas”, acrescentou. “É muito divertido.”