Cidades dos EUA decidem fechar cinemas por causa da pandemia do coronavírus

Plateia cinema
Plateia cinema (Imagem: Reprodução/Internet)

Os governos de Los Angeles e Nova York anunciaram que todos os cinemas deverão ficar fechados, como medida preventiva para conseguir conter a pandemia do novo Coronavírus. A medida preventiva ocorrerá até o dia 31 de março, e foi divulgada em entrevista coletiva pelos prefeitos de ambas as cidades americanas.

A coletiva de imprensa de Eric Garcetti, prefeito de Los Angeles, foi transmitida ao vivo, e nela foi anunciada também o fechamento de bares, casas noturnas, academias, boliches, fliperamas e restaurantes. A decisão do prefeito vai deixar boa parte da cidade em quarentena por 15 dias.

Durante a quarentena imposta pela autoridade municipal, as mercearias, mercados, farmácias, restaurantes delivery e os de retirada de pedido, serão os únicos comércios que estão autorizados a funcionar, assim tentando ao máximo evitar a propagação do vírus.

Já o prefeito de Nova York, Bill de Blasio, informou no último domingo (15), que “casas noturnas, pequenas casas de shows e espaços para concertos serão fechados”. A medida de Blassio começou a vigorar desde a última terça-feira (17).

Na ocasião, Blassio também informou sobre o decreto que limita os serviços de restaurantes delivery, como também os de retirada de comida. As medidas anunciadas tem o intuito de evitar ao máximo o aumento no número de casos da doença que tem crescido de uma forma assustadora em todo o mundo, fazendo um número cada dia maior de vítimas.  As autoridades esperam que no prazo de 15 dias, a realidade mude, com a diminuição no números de novas pessoas infectadas.

Em São Paulo, estado que concentra o maior número de casos no Brasil, o governador João Doria seguiu o mesmo exemplo adotado no exterior, com restrições ao funcionamento de bares, casas de shows, academias, escolas, cinema e evitando ao máximo aglomeração. A decisão de Doria proíbe eventos com mais de 500 pessoas.

A medida vai englobar todos os eventos, sejam eles, governamentais, esportivos, artísticos, culturais, políticos, científicos, comerciais, como também os de cunho religioso.

Amante das diversas formas de expressão cultural. Viciado em séries, e sempre por dentro das últimas novidades do cinema. Ama dramas e sempre tenta dar uma oportunidade para as fantasias, distopias e os longas de ação e terror.