Cinemas estão impedidos de exibirem clássicos da Fox? Entenda

Logo Disney+
Logomarca do serviço de streaming Disney+, que vai trazer produções do estúdio Fox em seu catálogo (Reprodução/Facebook – Disney+)

Filmes clássicos da Fox estão passando por uma situação conflituosa em salas de cinema. A informação foi divulgada pela Vulture. Segundo o site, a Disney está impedindo que centros levem às suas telonas produções famosas do estúdio. A atitude foi tomada após a Disney adquirir os direitos das propriedades da Fox e está impactando, por exemplo, espaços que disponibilizam os filmes apenas como entretenimento, sem cunho comercial.

De acordo com as notícias divulgadas pela Vulture, inclusive esses locais, que exibem os filmes sem fins lucrativos, estão sem acesso aos títulos, atualmente sob domínio da empresa do Mickey. Em entrevista ao referido portal de notícias, um administrador de cinema independente na cidade de Columbus, no estado norte-americano de Ohio, falou sobre o caso. “Nosso contato de reservas da Fox fez um pedido de desculpas muito breve por não poder mais enviar títulos para serem exibidos no nosso cinema”, disse Joe Neff, o administrador do cinema em Ohio.

As informações divulgadas também dão conta de que as produções do estúdio Fox que estão previstas para ingressarem no catálogo do serviço de streaming Disney+, que estreia no próximo dia 12 de novembro em determinados países, estarão disponíveis apenas por um tempo no catálogo da plataforma. Após esse curto período de exibição, elas serão guardadas pela Disney e mantidas em uma espécie de “cofre” da empresa.

O objetivo, ao que tudo indica, é centralizar as produções no serviço de streaming que chega no mês que vem. Com isso, os consumidores também seriam direcionados para o serviço, que vem para abarcar as produções em um só espaço. Vale lembrar que a Disney também vai trazer obras da Marvel, da Lucasfilm, da Pixar e produções da própria Disney no streaming Disney+, entre atrações já conhecidas e produtos originais, desenvolvidos especialmente para o novo serviço da empresa comandada atualmente por Bob Iger.

Possui Mestrado em Comunicação e Graduação em Jornalismo. Pesquisa cultura pop e também trabalha com o tema.