Claro contesta lançamento do Disney+ no Brasil

Disney Plus logo
Disney Plus logo (Reprodução)

O Disney+ foi lançado em novembro de 2019 nos Estados Unidos e alguns outros países. Com um catálogo de mais de 600 títulos, até maio deste ano a plataforma de streaming conseguiu um total de 54.5milhões de usuários. O Disney+ está previsto para chegar no Brasil em novembro deste ano, contudo, o serviço vem enfrentando alguns empecilhos por conta de sua programação e regras para funcionar no Brasil.

De acordo com o site IGN Brasil, a Claro está contestando a vinda do Disney+ para as terras tupiniquins por conta da plataforma não possuir conteúdo nacional no catálogo. A Anatel recebeu a denúncia e o caso será deliberado em agosto. A Claro, que é dona do Now, alega que está sofrendo concorrência desleal por do Disney+ não ter conteúdo nacional, já que a lei obriga canais por assinatura trazerem conteúdos brasileiros em suas programações.

Esta não é a primeira vez que a Disney passa por maus bocados por conta das leis brasileiras. Quando a casa do Mickey Mouse comprou a Fox em 2017, foi alegado que isso geraria um monopólio, pois a empresa agora seria dona da ESPN e da Fox Sports. Com isso, a Disney teve que passar por todo um processo de regularização pelo CADE (Conselho Administrativo de Defesa Econômica).

A decisão tomada foi que a Disney se comprometa a manter o Fox Sports no ar até 1º de janeiro de 2022 e com a obrigatoriedade de transmitir a Libertadores no canal. A partir de 2 de janeiro de 2022, a Disney poderá decidir continuar com a marca ou liberar ela para um possível comprador.

A lei tem como objetivo aquecer o mercado audiovisual brasileiro, onde os canais por assinatura tem que destinar pelo menos 140 minutos semanais de produções nacionais.