Clássico dos cinemas, ET: O Extraterrestre seria bem diferente; entenda

ET: O Extraterrestre
ET: O Extraterrestre (Divulgação)

O filme ET: O extraterrestre foi um sucesso na época de seu lançamento em 1982, e logo se transformou em ícone da ficção científica, elevando ainda mais a carreira de seu diretor, Steven Spielberg. O que muita gente não sabe é que inicialmente a aventura seria na verdade um filme de terror chamado Night Skies. 

Se hoje é difícil imaginar o alienígena amigável dentro de um longa de terror, naquela época, isso era completamente aceitável em Hollywood, tendo em vista que as decisões criativas de uma única pessoa podem mudar a cara de todo um projeto. E foi o que aconteceu com ET, e a intervenção de Spielberg. 

Quando o projeto estava nos estágios iniciais, e ainda intitulado Night Skies, Spielberg estava apenas planejando produzir, mas ao longo do caminho, ele decidiu assumir um papel criativo mais ativo.

No final dos anos 70, Steven Spielberg estava desenvolvendo um roteiro chamado Watch the Skies, que funcionava como uma espécie de sequência de Contatos Imediatos de Terceiro Grau, baseado em um relato supostamente real de uma família que era aterrorizada por alienígenas do mal, em sua fazenda localizada em Kentucky no ano de 1955. Tobe Hopper, foi o primeiro diretor escolhido para comandar o projeto que teve o título modificado por problemas com direitos autorais.

No entanto, quando o criador de efeitos especiais Rick Baker começou a projetar o grupo de alienígenas do mal, Spielberg começou a questionar se o conceito sombrio de Night Skies era a escolha certa. Ele também desenvolveu uma predileção por uma subtrama do roteiro que dizia respeito a um membro benevolente da raça alienígena que fazia amizade com o jovem filho autista da família protagonista.

Spielberg então se sentou com a roteirista e amiga Melissa Mathison para criar uma história que primeiro seria chamada ET e Eu, antes de mudar para o título que todo mundo conhece. O projeto Night Skies foi abandonado e Spielberg decidiu dirigir o ET, não apenas produzi-lo. Alguns elementos de Nigth Skies,  o ajudaram a criar Poltergeist, e aí sim ele chamou Tobe Hooper para dirigir. 

 

Comentários