DIsney
DIsney+ (Imagem: Divulgação)

O Disney+, plataforma de streaming da Disney, fez sua estreia no último dia 12 de novembro, não sem algumas dificuldades. O serviço, que atualmente está disponível apenas no Canadá e nos Estados Unidos – além dos Países Baixos, onde passou por um período de testes – estreou mostrando ser um ótimo negócio para a gigante do entretenimento. A plataforma de streaming mais aguardada desde seu anúncio, também custou à Disney muito menos do que planejado. 

Com o sucesso de bilheteria do remake de “O Rei leão”, aliado do faturamento dos parques temáticos, fez com que a gigante do entretenimento tivesse que desembolsar um valor bem menor que estava previsto para investir no novo serviço de Vídeo On Demand.  O desempenho de outras produções recentes como Aladdin e Toy Story 4 fizeram a receita da empresa ter um aumento de 34% indo para U$ 19,1 bilhões de dólares.

“Estamos fazendo uma grande declaração sobre o futuro da mídia e do entretenimento e nossa capacidade contínua de prosperar nesta nova área”, declarou o presidente-executivo da Disney Bob Iger em comunicado sobre os recentes sucessos da companhia.

Prevendo um ambiente de espectadores mais sensível a representatividade, a Disney afirmou que produções polêmicas como “A Canção do Sul”, que aborda o racismo contra afro-americanos, não estará disponível dentre os títulos da plataforma. Assim como as primeiras animações do estúdio, a exemplo de Dumbo, vão sofrer cortes que irão retirar cenas e conteúdos que para atual atmosfera político-social são considerados de mau gosto.

O site Downdetector registrou cerca de sete mil queixas de usuários que tiveram problemas com login na plataforma, além de dificuldades em acessar o primeiro episódio da série The Mandalorian. O serviço de streaming deve ser lançado no Brasil apenas em novembro de 2020.

Os problemas foram minimizados e a Disney, por meio de sua conta oficial no Twitter, divulgou um breve comunicado atestando que: “A demanda pelo #DisneyPlus excedeu até as nossas mais altas expectativas. Nós estamos felizes que vocês estão empolgados para assistir todos os seus filmes e séries favoritos e estamos trabalhando para resolver rapidamente os problemas atuais. Nós agradecemos a sua paciência”, diz o comunicado.

Comentários

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui