Confira as primeiras reações da crítica ao filme O Irlandês

O Irlandês (Netflix/Divulgação)

Nos tempos modernos do cinema e da tv, um filme como O Irlandês, que se estende por 50 anos da vida do ex-soldado da Segunda Guerra Mundial Frank Sheeran, que eventualmente se tornou matador de aluguel da máfia, poderia dar muito, muito errado nas mãos de qualquer outro que não o lendário diretor Martin Scorsese. As primeiras reações da crítica internacional mostram que o resultado não decepcionará os fãs.

Depois de uma longa espera desde que foi anunciado – e ainda maior para o próprio Scorsese, que vinha tentando tirar o projeto do papel há vários anos – o longa estrelado por ninguém menos que Robert De Niro, Al Pacino e Joe Pesci finalmente estreou durante o Festival de Cinema de Nova Iorque e as primeiras reações são bastante positivas.

O Irlandês é uma obra de arte. Engraçado, épico e mais do que tudo, melancólico. É Scorsese confrontando a velhice, os legados e a mortalidade. Eu posso ou não ter chorado no fim”, escreveu Chris Evangelista do site /Film.

[O filme] é como um álbum dos maiores sucesso de um mestre do cinema. Sim, isso é algo positivo. O uso dos efeitos rejuvenescedores não são tanto um problema”, afirmou Erick Ohn do Indiewire. Já para Brett do Yahoo: “Um clássico filme de crime do Martin Scorsese que é tudo o que você quer que seja, e mais. O trabalho do De Niro entrará para a história, o Pesci ascende a tela”.

Talento

O Irlandês é bom! Precisa de uns 90 minutos para entrar no ritmo e limpar as teias de aranha, ajustar os efeitos especiais, mas o escopo é uma virtude, as atuações são incríveis e eventualmente se transforma em uma meditação de parar o coração sobre a miopia do tempo”, afirmou David Ehrlich.

O Irlandês não é Os Bons Companheiros parte 3. Ritmo diferente, tom diferente. É, entretanto, incrivelmente fantástico e eu estou em palavras”, concluiu Jordan Hoffman. Ao que parece, mais um para a lista de obras primas de Martin.

Depois de uma breve exibição nos cinemas americanos, o filme passa a integrar o catálogo da Netflix no dia 27 de novembro.

Cresceu vendo filmes ao invés de brincar na rua. Fã de ir ao cinema sozinha. Críticas e notícias sobre o mundo do entretenimento.