Confusão! Eva Green é processada por abandonar filme e gerar prejuízo

Lydia (Wva Green) em The Luminaries
Lydia (Wva Green) em The Luminaries (Divulgação)

A estrela da série Penny Dreadful, Eva Green foi acusada por um processo apresentado na última semana no Tribunal Superior de Londres, de ser responsável pela interrupção do filme A Patriot, em que ela atuaria ao lado de Helen Hunt e Charles Dance. A produtora White Lantern afirma que a atriz levou a empresa a ter prejuízos quando anunciou sua saída do projeto, e ela se defendeu através de seus advogados nesta terça-feira, 11 de agosto com uma declaração negando totalmente as alegações, que ela descreve como errôneas.

Archerfield & Partners, escritório por trás do caso descreveu Green como “uma atriz com reputação profissional imaculada”, acrescentando que em uma carreira de mais de 20 anos, ela “nunca violou suas obrigações contratuais”, dizendo ainda que a atriz “está confiante de que será inteiramente justificada neste processo e que o tribunal estabelecerá os fatos verdadeiros”.

Em maio de 2019, foi anunciado que Green faria o filme no papel de Kate Jones, uma capitã de um estado futurista e autoritário atuando também como produtora executiva do filme, ao lado de Dan Pringle que deveria dirigir a partir de seu roteiro original. As filmagens durariam sete semanas em Dublin, na Irlanda a partir de agosto do ano passado, mas passaram por dois adiamentos, e depois de ter locações transferidas para a Inglaterra foram abandonadas de vez. Eva Green então entrou com processo contra a White Lantern para que lhe fosse pago o que foi acordado (800 mil libras), ou que filmassem o longa de vez.

Em fevereiro, outra empresa assumiu o controle financeiro da produtora, e notificou a rescisão do contrato da artista alegando que ela não iria receber, por ter quebrado o vínculo, além de alegar que a artista antes de deixar o filme abruptamente, pediu que mais atores fossem adicionados, o que somaria 250 mil libras ao orçamento do filme, embora ela tenha se oferecido para pagar os próprios funcionários. A White Lantern afirma que foi forçada a parar as filmagens por causa da ausência de Green, o que acarretou um prejuízo de mais de 1 milhão de libras, de acordo com a Variety.