Conservadorismo e uso eleitoral: como equipe rebate o boicote a Cuties?

Cuties (Imagem: Divulgação / Netflix)

Desde o lançamento do cartaz do drama Cuties (Mignonnes), o filme francês vem sendo alvo de polêmicas. Distribuído internacionalmente pela Netflix, o longa está sendo acusado de sexualizar menores de idade. Depois da diretora e roteirista Maïmouna Doucouré explicar a história por trás da trama, que recebeu inúmeras críticas negativas por parte do público, agora foi a vez do financista David Grumbach, CEO da Bac Films, rebater os comentários pejorativos.

Em entrevista concedida à Variety, o produtor acredita que os pedidos de boicote ao filme são um “grave ataque à liberdade de criação”, realizado pelos “mais conservadores dos americanos”. “É escandaloso nos acusar de promover pornografia infantil. Fiquei surpreso com a quantidade de notícias falsas que se espalharam sobre este filme. Não esperávamos que o filme fosse usado por políticos na corrida para as eleições presidenciais dos EUA”, disse.

A reação a Cuties na França

David Grumbach ainda destacou que no seu país de origem não ouve essa extrema reação ao filme, ressaltando os pontos importantes da trama. “Na França, o filme foi lançado em 19 de agosto sem restrições e foi considerado adequado para todos os públicos. Isso desencadeou algum debate, mas não qualquer reação”, afirmou.

“Recebemos elogios unânimes na imprensa local, desde L’Humanité a Le Figaro, Telerama e Le Monde. Queremos que as pessoas assistam ao filme e percebam que se trata de muitas questões: é ser negro e viver na França, em uma sociedade dominada por brancos; trata-se de ser mulher; é sobre o conflito de identidade que uma criança pode sentir entre uma educação tradicional e conservadora e a vida cotidiana na escola”.

O produtor acrescentou: “Acho que os protestos vêm da ala direita – de uma orla do ultraconservadorismo. Mas estamos gratos que a Netflix [manteve] o filme [em sua plataforma] e o apoiou apesar de tudo. Devemos ser fortes e unidos para proteger a liberdade dos cineastas. Não é apenas para a França, mas também para Hollywood. Pense em Jodie Foster, que tinha 12 anos quando interpretou uma prostituta em ‘Taxi Driver’ ou no filme ‘Little Miss Sunshine’, ou os incontáveis ​​outros filmes que teriam sido boicotados se cedêssemos a esse tipo de conservadorismo”.

Apesar de ter se envolvido em polêmica com parte do público, o filme de drama recebeu vários elogios da crítica especializada. No Rotten Tomatoes, por exemplo, o longa conta com uma aprovação de 91%, com base em 54 avaliações. O consenso afirma: “Um olhar cuidadoso sobre os meandros da infância na era moderna, Cuties é um filme sobre a maioridade que confronta seus temas com pungência e nuances”.

Cuties já está disponível na Netflix.

Assista ao trailer:

Formada em Jornalismo pela Universidade Federal de Ouro Preto (UFOP), apaixonada por literatura, cartas e pela magia do cinema. Escritora de histórias e trajetos dos amores.

ankara escort