Coringa: Warner não aceitou pedido importante de Todd Phillips

Filme Coringa
Foto promocional de Joaquin Phoenix e o diretor Todd Phillips nos bastidores de Coringa (Divulgação/Warner Bros. Pictures)

Às portas de bater 1 bilhão de dólares na bilheteria internacional com Coringa, agora o diretor Todd Phillips tem moral suficiente para exigir o que quer que seja da Warner/DC. Mas nem sempre foi assim. Todd conhecidamente precisou lutar com unhas e dentes para produzir o filme, e um dos seus principais pedidos foi negado pelo estúdio.

Coringa usou vários filmes clássicos como inspiração, especialmente aqueles lançados na década de 70 como Taxi Driver e Laranja Mecânica. O diretor quis imprimir a mesma qualidade visual ao novo projeto, e juntamente com o diretor de fotografia Lawrence Sher decidiram por filmar usando celuloide 70mm, que garante o formato mais largo estilo IMAX.

Infelizmente a Warner não ficou feliz com a ideia e vetou a opção de usar filme para capturar Joaquin Phoenix no que agora é considerada a melhor atuação de uma já incrível carreira. Phillips e Sher já haviam colaborado em vários projetos, todos com gravação analógica. O cineasta fez a revelação durante o Festival de Torun, na Polônia.

Mudança

Os motivos da decisão do estúdio não foram discutidos, porém é fácil imaginar que pode ter se tratado de uma redução de custos do já enxuto orçamento que ficou na casa dos 60 milhões. Fato é que a dupla precisou então realizar testes com outras opções e a escolhida acabou sendo a Arri Alexa 65 digital, que também permitiu uma captura semelhante.

Ainda segundo Sher, a intenção com o projeto sempre foi trabalhar com base no realismo. “Queríamos começar com algo real. Pegar o real e transformá-lo um pouco, em direção ao surreal, à algo que é às vezes bonito e às vezes feio, mas sempre começar com algo real”.

Ironicamente, devido a estrondoso sucesso, o estúdio resolveu bancar uma conversão especial do longa para filme 70 e 35mm para exibição limitada nos Estados Unidos. Coringa continua em cartaz nos cinemas de todo o Brasil.

Cresceu vendo filmes ao invés de brincar na rua. Fã de ir ao cinema sozinha. Críticas e notícias sobre o mundo do entretenimento.

bostancı escort