Criador da Punchline explica o motivo do Coringa precisar da personagem

Arlequina e Punchline (Imagem: Divulgação / DC Comics)

Com a emancipação de Arlequina, o trono ao lado do Coringa ficou vago por um tempo até a chegada de Punchline, que foi criada por James Tynion IV e Jorge Jimenez. Apesar de recém chegada, Puchline já é representada como Princesa Palhaça do Crime, e fez sua primeira aparição em Batman #89, em fevereiro de 2020. A nova braço direito do Palhaço do Crime mostrou ser tão louca e violenta quanto sua antecessora, e as duas até já trocaram tapas nos quadrinhos. Em uma entrevista para o CBR, James Tynion, explicou o motivo do Coringa precisar tanto da Punchline.

Segundo Tynion, o Coringa precisava de alguém menos caótico para comandar sua gangue. Ele relatou: “O Coringa precisava ter um tenente se quiséssemos ter ‘Joker War’, porque o Coringa não é realmente um general; o Coringa fará o que o Coringa fará. Mesmo que ele possa ter uma turma inteira ao seu redor, você precisa da pessoa que está realmente dizendo aos diferentes membros da gangue o que fazer, porque o Coringa vai dizer algo misterioso e depois atirar na cabeça de um deles e depois sair para fazer o que quiser”.

“Harley Quinn costumava estar nesse papel”, continuou Tynion. “Harley Quinn foi sua principal tenente, que teria ajudado a gerenciar todos os membros da gangue enquanto o Coringa estivesse fazendo o que quisesse, então eu precisava de um personagem nesse papel”.

James Tynion finalizou dizendo que apesar de Punchline não ser tão imprevisível quanto o Coringa, ela ainda é tão mortal quanto ele: “Punchline representa jovens radicalizados por ideologias sombrias, e ela foi radicalizada pela ideologia sombria do Coringa. Ela acredita plenamente no que o Coringa é e no que ele representa, provavelmente ainda mais do que o próprio Coringa acredita no que ele diz que representa, porque o Coringa é mais niilista do que ele afirma ser quando está se tornando poético”.