Criador de Cats faz revelação polêmica sobre versão do cinema

Cena do filme Cats (Imagem: Reprodução)

Cats (2019) entrará para a história do cinema como um dos filmes mais absurdos de todos os tempos – e não de uma maneira boa. A fantasia musical adaptada a partir da produção de mesmo nome, montada pela primeira vez em Londres no ano de 1981 e inspirada numa obra do americano T.S. Elliot, foi mastigada pelos críticos, virou motivo de chacota para o público e causou um prejuízo de 30 milhões de dólares aos estúdios da Universal Pictures. 

O sucesso nos palcos obtido pelo musical (estima-se que tenha arrecadado até 3,5 bilhões de dólares desde sua estreia) não se traduziu nas telas e, nem mesmo Andrew Weber, criador do espetáculo achou o filme interessante.

 O principal problema foi que Tom Hooper não quis, no filme, a participação de ninguém que esteve envolvido com a produção teatral”, disse Weber. “A coisa toda ficou simplesmente ridícula”, disparou ele.

Lloyd Weber criou Cats há cerca de 40 anos. O musical estreou em Londres, aconteceu em 11 de maio de 1981 e hoje é considerado um dos grandes clássicos do cinema. Estima-se que, entre várias produções ao redor do mundo, Cats já tenha arrecadado US$ 3,5 bilhões de bilheteria.

Cats, entretanto, não fez o mesmo sucesso no cinema. A produção arrecadou apenas US$ 73 milhões nas bilheterias. Além disso foi contemplado com seis Framboesas de Ouro, que condecora os piores de Hollywood, incluindo as maiores categorias da premiação como pior filme e pior diretor.

O elenco do filme conta com Rebel Wilson, Judi Dench, Ian McKellen, Jennifer Hudson, Idris Elba, Francesca Hayward, Taylor Swift, James Corden, Jason Derulo, Laurie Davidson, Laurent Bourgeois, Robert Fairchild, Larry Bourgeois e Ray Winstone.

O fracasso do filme foi tal que pode ter colocado até mesmo a carreira cinematográfica de Hooper em risco. Seu último trabalho, a minissérie His Dark Materials foi relativamente bem recebida pela crítica, mas não o bastante para colocar o diretor de O Discurso do Rei (2010) na mira dos grandes estúdios por um tempo. 

Amante das diversas formas de expressão cultural. Viciado em séries, e sempre por dentro das últimas novidades do cinema. Ama dramas e sempre tenta dar uma oportunidade para as fantasias, distopias e os longas de ação e terror.