Criador de The Boys, Eric Kripke revela origem da ideia sobre Joss Whedon na série

Eric Kripke no Prime Rewind: Inside The Boys
Eric Kripke no Prime Rewind: Inside The Boys (Reprodução)

Mesmo se passando em um universo completamente diferente do nosso, a série The Boys tirar sarro de algumas situações do mundo real, como visto no quinto episódio em que Joss Whedon é indiretamente citado. O showrunner e roteirista Eric Kripke explicou que gosta de adicionar essas pitadas de realidade, embora não tenha nenhuma opinião sobre Liga da Justiça, ou qualquer outro filme de herói que tenha sido feito pelo cineasta.

“Certo. Aquele ‘Joss reescreve muito bem’ (frase dita pelo Capitão Pátria sobre o roteiro do filme de Maeve), não estávamos fazendo nenhum comentário em particular. Não tenho nenhuma opinião particular sobre qualquer versão de qualquer corte de qualquer filme de super-herói. É apenas que Joss é o nome mais conhecido de um cara que escreve e reescreve filmes de super-heróis. E então, tiramos nosso chapéu para Joss Whedon. Sou um grande fã de Joss Whedon. Buffy é um dos melhores programas já feitos”, disparou ele em entrevista ao site Collider.

O criador do programa também abordou o fato de o episódio estar repleto de discussões sobre a sexualidade de Maeve (Dominique McElligott), e falou que muitas empresas que estão atentas à diversidades atualmente não o fazem de forma genuína, e foi assim que ele quis abordar a Vought, companhia que agencia os super-heróis.

“Quer dizer, muitas dessas empresas têm esse despertar performativo, porque acho que estão começando a sentir que isso ajuda em seus resultados financeiros. Mas parece, pelo menos para mim, falso, e eles não estão realmente preocupados com as pessoas ou realmente pressionando por qualquer mudança substancial. É como o capitalismo, tem que amar o capitalismo. Mas o capitalismo é apenas mais um slogan de marketing. E então, para eles fazerem essa jornada realmente tensa em que essa personagem está e tentar reduzi-la a uma campanha publicitária parece muito de marca para muitas corporações, não apenas compradas”, disparou.