Criador de Watchmen odeia filmes de heróis, mas revela qual seu Batman favorito

Batman (Ben Affleck)
Batman (Ben Affleck) (Divulgação)

O autor dos quadrinhos de Watchmen, que virou filme em 2009, e mais recentemente teve uma continuação de sua história transformada em série limitada da HBO, deu uma entrevista reveladora para o site Deadline enquanto promovia seu novo filme, The Show. O autor atribuiu aos filmes de heróis a morte da cultura pop, e disse que não assiste a um filme do gênero desde Batman, de Tim Burton, no fim dos anos 80. 

Oh, meu Deus, não, não assisto a nenhum deles. Todos esses personagens foram roubados de seus criadores originais, todos eles. Eles têm uma longa fila de fantasmas atrás deles. No caso dos filmes da Marvel, Jack Kirby [o artista e escritor da Marvel]. Não tenho interesse em super-heróis, eles foram inventados no final da década de 1930 para crianças e são perfeitamente bons como entretenimento infantil. Mas se você tentar fazê-los para o mundo adulto, acho que se tornará meio grotesco”.

Ele revelou que sequer assistiu Coringa, que é considerado um filme adulto, inclusive contando com uma classificação indicativa para maiores de 18 anos. “Disseram-me que o filme do Coringa não existiria sem a minha história do Coringa (Batman: A Piada Mortal, de 1988), mas três meses depois que eu tinha escrito, estavam o rejeitando, porque era violento demais – pelo amor de Deus, é o Batman, um cara vestido de morcego”, disparou o autor que ainda revelou qual seu Batman favorito. 

“Cada vez mais acho que a melhor versão do Batman era Adam West [da série de TV dos anos 60], que não levou aquilo a sério. Nós temos um tipo de personagem super-herói em The Show, mas se tivermos a chance de desenvolvê-los mais, então as pessoas serão capazes de ver todos os personagens com aspectos bastante incomuns”, concluiu Moore, que revelou que nunca mais quer fazer quadrinhos novamente.