Criador diz que considera fazer um filme do Arrowverse

Marc Guggenheim
Marc Guggenheim (Reprodução)

Marc Guggenheim, que idealizou o Arrowverse disse que os heróis da TV podem fazer um filme para o cinema. Isso mesmo! Flash, Supergirl, Batwoman, Raio Negro, Lendas e até o já falecido Arqueiro Verde podem aparecer nas telonas.

Tudo começou quando o criador de Arrow participou do Storytelling Across Media da Comic Com International no último final de semana, quando ele foi questionado se gostaria de fazer um filme com os personagens que criou caso surgisse a oportunidade e respondeu positivamente.

“Acho que sim. Eu amo esses personagens, e sinto falta de trabalhar neste mundo”, disparou ele, que nunca teve a oportunidade de ser showrunner de nenhum dos programas que criou, e que se afastou da CW para se unir a Greg Berlanti no novo projeto da DC na TV, a série Lanterna Verde, que será disponibilizada pelo serviço de streaming HBO Max.

Vale lembrar que ele liderou os crossovers do Arrowverse inclusive o último, Crise nas Infinitas Terras, que foi considerado o maior evento televisivo deste tipo de todos os tempos, o que alguns fãs até alegaram tratar-se de filmes gigantes, então não seria novidades ver os personagens envolvidos numa grande aventura, mas o produtor rebateu esse argumento.

Diferença entre crossovers e filmes para o cinema

“A diferença, na verdade, eu acho que está na maneira como trabalho com os produtores”, explicou Guggenheim durante o painel. “Sinto muito, por ter sido alguém que dirigiu esses shows, que meu trabalho não é entrar e ditar qualquer coisa a qualquer um dos outros produtores”, começou sobre seu papel pouco dominador.

“Se alguém estivesse fazendo isso comigo, eu acharia muito desagradável e irritante. Então, quando fiz os crossovers, senti que meu objetivo era ajudar fornecer uma rubrica ou estrutura na qual os diferentes showrunners pudessem entrar e pendurar seus vários ornamentos, e ajudar em termos de avançar o diálogo tanto em termos de história de última hora quanto em termos de como produzimos”.

Ele explicou então as diferentes entre os crossovers e um filme de cinema. “Esse é o seu pequeno truque. Isso é um esforço muito diferente de escrever um filme onde, sou apenas eu em uma sala quando estou escrevendo um filme. Sim, farei isso em conjunto com parceiros de produção e executivos de estúdio, e todos têm ideias e noções, mas mesmo em filmes onde tenho um diretor ligado, no final do dia sou só eu no teclado por isso é um tipo de experiência muito diferente”, concluiu ele. Guggenheim também tem alguns projetos engavetados, entre eles um rascunho de Prophet, adaptação dos quadrinhos de Rob Liefeld.

ankara escort