Bomba! Netflix pode perder Black Mirror caso não aceite acordo proposto por criadores

Miley Cyrus
Miley Cyrus como Ashley O no clipe de On a Roll, para a série Black Mirror, da Netflix (Imagem: Reprodução/YouTube – Netflix)

Os criadores da série Black Mirror, Charlie Brooker e Annabel Jones saíram oficialmente da House Of Tomorrow, uma das produtoras pertencentes à gigante do entretenimento Endemol Shine Group, mas demoraram a se estabelecer em outra empresa.

Eles criaram juntos a Broke and Bones na semana passada onde cada um possui 50% de participação na produtora, que será a partir de agora o veículo através do qual os britânicos irão produzir seus trabalhos futuros.

Eles estão em uma longa negociação com a Netflix para tentarem assinar um contrato de exclusividade para que a gigante do streaming continue bancando a produção de Black Mirror, mas para isso, a Netflix precisaria comprar os direitos do programa da Endemol Shine, o que seria extremamente lucrativo para a Broke and Bones.

O site Deadline informou sobre a saúda de Brooker e Jones da A House Of Tomorrow em janeiro deste ano. A produtora havia sido criada em 2014, e antes disso os dois profissionais faziam parte da Zeppotron, outra produtora do grupo Endemol Shine, que produziu as duas primeiras temporadas de Black Mirror, além de A Touch of Cloth, Charlie Brooker’s Screenwipe da BBC2.

Com seis Emmys, Black Mirror foi produzida originalmente para a emissora britânica Channel4, que exibiu a primeira temporada, com 3 episódios em dezembro de 2011. A segunda temporada foi ao ar pelo mesmo canal em 2013, ainda contando com 3 episódios. Já em dezembro de 2014, o Channel 4 exibiu um especial de Natal da série.

Em 2015, a Netflix adquiriu os direitos de exibição da série em sua plataforma, e encomendou à produtora House of Tomorrow a realização de 12 episódios que seriam divididos em duas temporadas disponibilizadas em outubro de 2016, e dezembro de 2017.

Essas temporadas não foram exibidas pelo Channel4, já que o contrato previa somente veiculação no streaming. Um filme, e mais uma temporada depois, a Netflix ainda não se tornou dona oficial de Black Mirror ou seja, mesmo levando o selo de produção original Netflix (somente da temporada 3 em diante), ela pode perder o programa caso não renove com a Endemol e nem compre os direitos totais sobre o show.