Crítica: Adam Sandler faz algo impensável em novo filme

Adam Sandler
Cena de Adam Sandler selecionada para o trailer do filme Uncut Gems (2019), no qual o ator vive o joalheiro Howard Ratner (Reprodução/YouTube – A24)

Alguns atores nos acostumaram a vê-los sempre fazendo as mesmas coisas, que acaba sendo impensável imaginá-los indo além disso. É o caso de Adam Sandler, o famoso “ator Sessão da Tarde”, aquele que só faz longas de comédia e não por acaso é figura frequente na tela da Globo na faixa vespertina.

Recentemente, o astro assinou com a Netflix e seguiu apostando no expediente, como em Mistério no Mediterrâneo, no qual repetiu parceria com Jennifer Aniston e seguiu divertindo.

Porém, nos últimos meses os olhares se voltaram para ele, com muitos torcendo por Sandler nas principais premiações, como o Oscar, por finalmente “ter saído da casinha”. E isso diz respeito a Joias Brutas, longa da Netflix que tem repercutido e muito.

Sim, já vimos Adam vivendo trambiqueiros infinitas vezes, porém, agora, o buraco era mais embaixo. Joias Brutas vai fundo no drama do homem capaz de perder tudo e mais um pouco em apostas, empréstimos e demais rolos.

Sem limites, o protagonista vai se afundando cada vez mais em dívidas, é perseguido por vários cobradores e até ameaçado de morte. Alguns, vão quase às vias de fato. E todo esse drama, em meio à euforia por uma aposta ambiciosa e que pode mudar a vida do deslumbrado homem, é muito bem representado por Adam, que sempre foi um bom ator e cumpriu o papel de divertir, mas nunca envolveu tanto com um tipo.

Joias Brutas é tão angustiante que este que vos escrever chegou a sentir dores no corpo. Você assiste sempre pensando que “vai dar merda” e isso vai nos afetando enquanto espectador, a tensão é inevitável. Fora a torcida depois, para que ele se dê bem na aposta e consiga o que tanto quer, afinal de contas, chega uma hora em que estamos torcendo fervorosamente por Howard, já que ele acredita tanto que vai ganhar.

E não vamos dar spoiler sobre isso. Mas o final é surpreendente. E chocante, ninguém acredita que vai terminar daquele jeito (e o curioso é a gente acreditando que o sujeito esquisitão, enfim…). O principal, cabe frisar, é Adam Sandler provando que pode mais. E sinceramente, deveria apostar mais em segmentos variados. Era impensável vê-lo num longa assim, em que aparece até com a cara arrebentada no vídeo, e agora fica o desejo por mais.