Crítica: Descubra se Soltos em Floripa é mesmo tudo isso que estão falando



Soltos em Floripa (Divulgação / Amazon)

Aparentemente, todo mundo combinou de falar que Soltos em Floripa tem sexo explícito. Em resumo, dá a impressão que receberam algum agrado da Amazon Prime Video para apostar nesse detalhe, haja vista que muitas pessoas adoram uma putaria.

Mas não é bem assim. As cenas têm cerca de cinco segundos cada, quando chegam a isso. Há sim gemidos, balanço de edredom, e até sexo sem os participantes se cobrirem. Mas pouco se vê. Sabe os filmes da Emanuelle que a Band exibe no Cine Privê? Então, ali se vê muito mais.

Exceto em dois momentos: quando dois participantes transam no banheiro e, pelo box, dá pra ver os movimentos. Ou seja, é possível ter uma ideia do que está acontecendo, mas ver de fato, não. No segundo momento, João, famoso por não transar – ele vira até piada por isso -, aparece pelado depois de finalmente ir para a cama com uma menina. Ele surge desnudo e de costas.

Em resumo, Soltos em Floripa é basicamente o De Férias com o Ex da Amazon Prime Video. Só que essa questão do sexo que tanto falam, não é isso tudo. São jovens hospedados em uma mansão, que já se conheciam anteriormente e brigam, se pegam, curtem, bebem e transam.

O diferencial é o time de influencers que aparece de tempos em tempos comentando as polêmicas. Como exemplo, o sertanejo Mariano, Mc Carol, Pabllo Vittar e Felipe Titto.

Neste momento de isolamento social por conta do coronavírus, visando evitar que o vírus se propague ainda mais e diminua o número de mortes, pode ser uma opção. Porém, este que vos fala não recomenda assinar o Prime Video apenas por isso. O aplicativo tem atrações muito melhores.

Quais? Marvelois Miss Maisel, The Good Fight, This Is Us, além de muitos filmes da Disney, que inclusive acabaram de sair do cinema, como Alladin e O Rei Leão. Ou seja, opções não faltam – e são bem melhores que o reality.

Jornalista especializado em entretenimento, consumista de streaming e cinemaníaco de carteirinha.