Matt Damon em “Ford vs Ferrari” (Imagem: Divulgação)

Christian Bale e Matt Damon são as estrelas absolutas e os principais chamarizes de Ford vs Ferrari, novo longa do diretor James Mangold, que talvez não consiga alcançar o mesmo nível de maestria apresentado em Logan, mas entrega um bom filme que une suor, graxa, poeira e amor incondicional à velocidade em uma receita que para todos os efeitos dá certo.

Ford vs Ferrari conta a história real de Carroll Shelby (Damon) e Ken Miles (Bale), que nos anos 60 se juntaram para encarar um dos maiores desafios do universo automobilístico, tanto em termos técnicos quanto físicos, as 24hrs de Le Mans, na França. Tudo graças à uma rixa histórica entre as duas companhias em busca da supremacia nas pistas de corrida e no mercado doméstico.

Correndo o risco de ver o legado da família se tornando obsoleto, Henry Ford II (Tracy Letts) dá carta e cheque em branco para a produção de um carro que consiga bater de frente – e deixar para trás – as incrivelmente potentes máquinas da famosa escuderia italiana. Para alcançar esse objetivo sua equipe de marketing contrata Shelby, o lendário piloto que foi obrigado a abandonar a profissão devido a problemas de saúde e agora se dedica à produção e revenda de veículos.

Time

Shelby por sua vez contacta Miles, um engenheiro britânico que criou raízes e seu próprio negócio nos Estados Unidos ao lado da família formada pela esposa Mollie (Caitriona Balfe) e pelo filho Peter (Noah Jupe). Sob ameaça de ter sua oficina permanentemente fechada e animado com a possibilidade de retornar profissionalmente ao volante, a dupla dá início ao mirabolante projeto que precisa ser completado em 90 dias.

Damon e Bale são dois titãs da telona e já provaram que não há muita coisa que não consigam fazer. O charme das suas respectivas atuações, a bela fotografia de Phedon Papamichael e principalmente a direção de James, que transporta o público para o interior dos carros voando a mais de 300 quilômetros por hora, fazem as mais de duas horas e meia de filme valerem a pena.

Para ficar ainda melhor, Ford vs Ferrari poderia ter seguido menos à risca sua própria fórmula e surpreendido um pouco mais, algo que acaba ficando a cargo do desfecho dos acontecimentos reais, para aqueles não familiarizados. Porém não há como negar que no alto das suas melhores sequências, com o ronco dos motores reverberando nas poltronas, faz sim o coração bater forte.     

Comentários

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui