Crítica: Salvar One Day at a Time é a atitude mais sensata de 2019 no mundo das séries

One Day at a Time (Imagem: Divulgação)
  • por Victor Hugo Morais

E eis que os fãs de One day at a Time podem respirar aliviados com o anúncio de que a PopTV salvou a série depois de a mesma ter sido cancelada pela Netflix. O serviço de streaming, após três temporadas, avaliou que não valia a pena insistir na atração pois a audiência não correspondia.

É curioso observar que a afirmação da Netflix não condiz com o barulho promovido pelos fãs nas redes sociais, já que os mesmos haviam salvado a série quando a autora da história pediu aos usuários do serviço que dessem uma chance à One Day at a Time, pois somente com bons resultados a produção teria continuidade com uma terceira leva.

Desde então, Onde Day passou a ser um dos enredos do segmento mais comentados na web. Além disso, a crítica especializada sempre elogia o programa, seja pelo humor, pela forma como trata as mulheres, a abordagem sobre diferenças raciais e especialmente como conduz com sensibilidade a questão da homossexualidade.

E claro, como não poderia deixar de ser, a graciosidade de Rita Moreno, como a divertida Lydia Riera, a matriarca da família que apronta todas. Mas isso, sem menosprezar os demais integrantes do elenco, tão especiais quanto e responsáveis pelo produto final ser tão imperdível.

Xô preconceito!

Em um mundo com tanto a ser discutido, One Day at a Time faz muita diferença. O fato de que as pessoas desejam mais episódios, é uma vitória, pois todos podemos continuar a abrir nossos horizontes através de um produto de entretenimento com o qual as pessoas se instruem e podem se inspirar a deixar seus preconceitos de lado.

Foi uma pena a Netflix ter cancelado uma de suas melhores séries, mas é uma felicidade saber que One Day at a Time poderá seguir seu rumo em outra plataforma. Que venha 2020, pois estamos ansiosos por mais histórias da família Alvarez!

Jornalista especializado em entretenimento, consumista de streaming e cinemaníaco de carteirinha.